Início Notícias Retalho

O admirável mundo novo do retalho

Os retalhistas estão cada vez mais presentes no mundo virtual e um estudo britânico deixou conselhos para aumentar e rentabilizar esta presença.

Com o domínio do online, os retalhistas estão cada vez mais atentos a oportunidades que podem resultar da aposta na Internet, graças às suas potencialidades. Um novo estudo publicado no Reino Unido tem como objetivo aconselhar as empresas sobre a melhor forma de retirar dividendos do mundo virtual.

O trabalho, intitulado Fast-paced Fashion: the Digital Forecast 2018, da agência Mediaworks, concluiu que as vendas de moda online No Reino Unido atingiram a 16,2 mil milhões de libras (18,2 mil milhões de euros) em 2017. E as estimativas são de um crescimento astronómico, de 79% em 2022, ao mesmo tempo que 50% dos retalhistas registam uma queda nas vendas em loja, o que significa que as oportunidades de futuro estão no digital.

A Mediaworks identificou seis áreas de enfoque dos retalhistas nos próximos 12 meses, para vencer neste admirável mundo novo.

Prioridade ao mobile

O fácil acesso ao mobile não só ajuda os retalhistas a captar uma maior quota de vendas online, como dá um impulso às vendas neste canal. 76% das pessoas visitam uma loja depois de procurarem um produto no smartphone.

O estudo assegura que todos os players do sector da moda deveriam por esta altura já contar com um site compatível com dispositivos móveis e que se não têm é imperativo que o implementem o mais depressa possível.

Para quem já o tem, a prioridade passa por redefinir e construir a presença nesta área superior à experiência do utilizador, como uma aplicação para diversificar a marca ou usar a otimização para melhorar o percurso do utilizador até à compra.

Personalização

Em 2020, a experiência do consumidor irá transformar-se na principal razão para a escolha de uma marca em detrimento da outra, ultrapassando o custo e o produto.

Isto pode ser atingido através da individualização do percurso, que ajuda a dar uma melhor experiência online e em ambiente de loja física.

Para esta estratégia funcionar, deverá ser adotada tecnologia avançada, como a realidade virtual, aumentada e experiências imersivas.

Reconhecimento de voz

As buscas através de sistemas de reconhecimento de voz, segundo o estudo, já são 40% do total e isto é o resultado da melhoria da tecnologia, com uma redução da taxa de erros, o crescimento de dispositivos e o ritmo da personalização.

Para acomodar comportamentos de busca mais convencionais, o conteúdo deverá ser otimizado. As empresas deverão estar também atentas às buscas visuais, feitas através de imagens.

Estudar os clientes

Não é nenhuma novidade que as marcas devem conhecer bem os seus clientes. Num futuro próximo, em que quem compra irá estar cada vez mais disponível para partilhar dados, que os retalhistas podem usar para construir uma imagem mais concreta dos seus clientes, o uso de ferramentas de compilação e análise de dados é uma mais-valia para as empresas.

Com esta informação, é possível conhecer e prever comportamentos dos consumidores.

Dados

O acesso aos dados e a forma de os usar são cada vez mais um assunto em voga. As prioridades para esta área devem ser o marketing bem contextualizado, para ajudar a encontrar a melhor altura para a promoção de bens e serviços.

Atribuição

Cerca de 90% das empresas que fazem publicidade acreditam que esta característica é importante, para observar o comportamento online dos consumidores e perceber por que via é que chegaram ao produto.