Início Jornal Têxtil

O Ano da Máquina

As maiores exigências de rapidez e qualidade da indústria da moda estão a impulsionar novos desenvolvimentos de maquinaria para processamento e acabamentos dos têxteis, como plasmou a última edição da Texprocess, que marcou o arranque de um ano dedicado à apresentação de novidades neste sector.

Nesta edição de verão, conhecida como “silly season”, o Jornal Têxtil decidiu ir contra a corrente e dar-lhe uma mão cheia de temas nos quais mergulhámos em profundidade e extensão. Para começar, servimos-lhe logo uma grande prato, a Texprocess, onde pode ficar a conhecer as principais inovações em maquinaria têxtil apresentadas na feira de Frankfurt, assim como a forma como algumas empresas portuguesas estão já a preparar investimentos futuros, para se tornarem mais competitivas num mercado globalizdo. Aliás, Portugal está, mais do que nunca, em foco, com a mais recente reorganização da gigante Gerber Technology a colocar o nosso país no centro da estratégia para a Europa, Médio Oriente e África, como conta em entrevista o diretor comercial de mercados indiretos EMEA e Portugal, Francisco Aguiar.

Já as empresas portuguesas continuam cada vez mais empenhadas em vencer e expandir-se nos mercados internacionais. É o caso do grupo Lasa, que tem levado os seus fios e os seus têxteis-lar a cruzar novos continentes e oceanos para a empresa, como revela a administradora Fátima Antunes, numa entrevista onde fala ainda sobre as novas apostas que estão a ser feitas para satisfazer ainda mais os clientes e estreitar laços com os consumidores.

Também a Fateba está com os olhos postos além-fronteiras, preparando a abertura de um novo mercado para a sua roupa de cozinha e mesa em jacquard, enquanto a Coindu, especialista na produção de bancos automóveis, continua a investir em Portugal, desta vez para criar um centro de I&D que lhe permita apresentar novas soluções aos clientes, que incluem os principais produtores de veículos.

Há ainda muito mais! Já sabe certamente que a Riopele é agora berço de novos projetos empresariais, graças a uma nova incubadora, criada em parceria com a Câmara Municipal de Famalicão, que ganhou forma nas suas instalações. Mas porventura desconhece os cinco negócios que estão já a florescer na Made INcubar, que o Jornal Têxtil lhe faz descobrir.

E porque Portugal é, cada vez mais, um país com know-how e design extraordinário, conheça as propostas dos jovens criadores Daniela Barros, Hugo Costa e Susana Bettencourt, que apresentaram as suas novas coleções na Berlin Fashion Week, numa iniciativa do Portugal Fashion, e a âme moi, uma marca de luxo que já está nos braços da Rainha Sofía de Espanha e Athina Onassis, e se prepara para lançar novos produtos, incluindo a pensar nos homens.

Também na moda de homem, saiba quais são as principais tendências que vão marcar a próxima primavera-verão, apresentadas em Paris, Londres, Milão e, pela primeira vez, Nova Iorque e espreite os conceitos e estilos propostos em Paris pelas grandes casas de moda de alta-costura. Os fios estão um passo mais à frente e na Pitti Filati foi já possível descortinar como será o outono-inverno 2016/2017, enquanto o gabinete de tendências WGSN já revelou mesmo as macrotendências da moda para a primavera-verão 2017.

Num regresso ao passado glorioso da indústria têxtil e vestuário portuguesa, acompanhe-nos numa viagem pelos últimos 50 anos na exposição promovida pelo CENIT e comissariada por Paulo Vaz, diretor-geral da ATP, onde são retratados todos os desafios e oportunidades que permitiram que, em 2015, este seja um sector cada vez mais forte.

Uma força visível igualmente nas feiras internacionais onde as empresas portuguesas estão presentes, como é o caso da Première Vision Paris, que contará com novos expositores nacionais, e da Momad Metrópolis. Saiba ainda o que pode esperar na próxima edição da Apparel Sourcing Paris e da feira russa CPM.

Conheça igualmente as histórias de longevidade extraordinária da Cone Denim, contada diretamente ao Jornal Têxtil pela vice-presidente de desenvolvimento de produto e marketing, Kara Nicholas, e da japonesa Hosoo, a forma como cinco empresas italianas da cadeia de aprovisionamento de denim se decidiram juntar para se tornarem mais fortes no mercado mundial e como a Stance está a revolucionar o mercado das meias.

Fique também a par das novas propostas de formação do Citeve, que lançou a sua Academia no início de julho, e as muitas novidades no mercado de fibras, tecidos, têxteis técnicos e vestuário, assim como a análise do CENIT à conjuntura e ao comércio internacional.

Se ainda não é assinante do Jornal Têxtil, esteja de férias ou a trabalhar, esta é a altura certa para fazer a sua subscrição (clique aqui) e garantir que recebe todos os meses, em casa ou na empresa, a melhor informação sobre a indústria têxtil e vestuário.