Início Notícias Marcas

O bom ar da Áira

Nativa digital, a marca portuguesa de vestuário e acessórios femininos Áira nasceu em 2016, fruto de uma resolução de ano novo da sua fundadora, Sandra Seabra Campos. Com o passar dos meses, as ambições só se têm multiplicado e, na lista de desejos para 2017, estão as linhas de vestuário de homem e criança.

«O gosto pela moda e pela criação de peças de roupa com cunho próprio sempre me fascinaram. Na passagem de ano 2015/2016, naquele momento em que se multiplicam os brindes e se pensam nas “resoluções de ano novo” pensei ser este o ano em que queria tornar real a criação da minha marca de roupa», revela a fundadora da Áira, médica dentista de profissão, ao Portugal Têxtil.

Sandra Seabra Campos quis um nome português, invulgar mas que fosse ao encontro dos objetivos da marca “feita em Portugal, com amor”, como contam as respetivas etiquetas. Um serão passado com um dicionário de regionalismos e arcaísmos em mãos faria nascer a Áira. A expressão indica alguém que tem bom “ar” e a fundadora acredita que as peças desenvolvidas de forma artesanal num pequeno atelier em Cabanas de Viriato, Viseu, ajudam a compor esse bom aspeto.

Por enquanto – num segundo estágio de evolução, a Áira tem intenção de alargar o leque de oferta ao homem e à criança –, a marca dedica-se ao público feminino e aposta, essencialmente, em vestuário para o quotidiano e, também, nas bolsas de mão como acessórios.

Os preços variam entre 15 e 35 euros, «de acordo com a complexidade da execução», explica Sandra Seabra Campos, que sublinha que todas as peças são produzidas de forma personalizada e mediante a encomenda das clientes.

Dentro das propostas da coleção, «cada peça pode sofrer ligeiras alterações consoante o gosto de cada pessoa e da nossa disponibilidade», sendo que os pedidos chegam à marca através das suas páginas nas redes sociais ou via email. «Teremos, brevemente, um website com loja online», adianta Sandra Seabra Campos ao Portugal Têxtil.

Para ajudar a suavizar a espera pelo portal de comércio eletrónico, será apresentada entretanto a coleção outono-inverno 2016/2017, a segunda da Áira, com chegada agendada para 16 de outubro e promessas de muitos padrões.

A longo-prazo, o objetivo passa pela investida no retalho físico, sem perder de vista os mercados internacionais, que já começam a mostrar apetência pelas peças da Áira através das redes sociais.