Início Arquivo

O cobiçado premium denim

Os retalhistas estão a promover fortemente o denim como uma tendência do terceiro trimestre. No entanto, mesmo quando os analistas da indústria prevêem um grande fluxo de denim barato, um crescente número de consumidores estão dispostos, senão ansiosos, por gastar 70 dólares, ou mais, num par de jeans que corresponda à denominação comum de premium denim

O estudo revelou que enquanto a moda pode ser atractiva, o isco é o corte e tamanho certo. O premium denim representa 3 por cento do mercado total de denim. No entanto, o crescimento explosivo de 138 por cento neste sector específico nos últimos anos deixa antever uma grande oportunidade para as marcas deste segmento e também para os retalhistas. «Novas marcas de premium denim chegam ao mercado todos os dias», afirma Claire Dupuis, da Cotton Incorporated. «É difícil indicar um número exacto, mas existem mais de 300 segundo os meus cálculos», acrescenta Dupuis.

Com mais de 300 marcas de premium denim no mercado e a vender levanta-se uma questão: exactamente quem é que está a comprar? Para fazer o retrato deste consumidor, a Cotton Incorporated e a Bellomy Research, entrevistaram mil homens e mulheres nos Estados Unidos, que gastam mais de 70 dólares em itens denim. O resultado revelou que este consumidor é sobretudo feminino (78 por cento) com idades entre os 35 e 54 (60,1 por cento). Estas mulheres pensam ter um “sentido de moda extremamente actual” (36 por cento), ou pelo menos “superior à maioria” (45 por cento). Enquanto um consumidor médio poderá ter três pares de jeans, o consumidor de premium denim pode chegar a ter dez.

O que motiva este consumidor? A resposta mais ouvida é um corte que proporciona conforto. Oitenta e cinco por cento dos inquiridos citaram esta característica como sendo o factor crucial na intenção de compra. «Os inquiridos no nosso estudo deram muito mais valor ao conforto e ao corte do que à marca (7 por cento), ou preço (5 por cento), explica Mark Messura, vice-presidente da Cotton Incorporated na área do planeamento estratégico. «Na verdade, a maior parte dos inquiridos afirmou que estariam dispostos a pagar entre 26 e 28 por cento acima dos preços normalmente praticados no retalho pelo corte certo», acrescentou Messura.

A popularidade crescente e rápida de jeans “muito caros” coincide com a aceitação da sua utilização nas mais diferentes ocasiões. «De certa forma, os jeans premium estão a substituir o vestido preto como a peça que se usa em qualquer ocasião», afirma Dupuis e o estudo corrobora isso mesmo. Noventa por cento dos inquiridos afirmam que usariam premium denim num jantar refinado ou para ir às compras, oitenta por cento em casa ou numa saída com os amigos e 53 por cento para ir à escola.

A maioria (93,5 por cento) das compras de premium denim é feita em lojas. Ironicamente, neste nicho de vestuário tão influenciado pelo corte e conforto, aproximadamente 24 por cento dos inquiridos têm confiança suficiente no corte dos seus jeans favoritos para os encomendar on-line. A confiança e lealdade na marca são dois tópicos distintos. Apesar de 85 por cento dos inquiridos terem afirmado que comprariam outra vez uma marca com um corte ideal, 84 por cento confessou que continuariam a experimentar outras marcas desconhecidas.