Início Arquivo

O futuro dos fios… cada vez mais perto

A empresa americana Burlington vai lançar uma nova tecnologia em tecido, inventada pelo seu subsidiário, Nano-Tex. Denominado de Nano-Touch, este é o quarto produto desenvolvido com o objectivo de revolucionar o modo como as fibras são usadas na indústria têxtil. A nova tecnologia confere às fibras sintéticas um toque de algodão sem a necessidade de misturar fibras. A trabalhar a um nível molecular, a Nano-Tex envolve o núcleo da fibra sintética com um envolvente do tipo do algodão. Os tecidos da Nano-Touch combinam as propriedades do tecido de algodão com as características dos tecidos sintéticos, explicou a empresa. A subsidiária da Burlington já tinha lançado anteriormente uma tecnologia semelhante para o algodão e para outras fibras naturais, anexando estruturas moleculares às fibras. A nova tecnologia, chamada de Nano-Care, confere às fibras naturais resistência à água e ao encorrilhamento. A Nano-care já é utilizada nos Estados Unidos pela produtora de tecidos Galey & Lord e o grupo de calças de ganga Lee, está também a lançar uma linha de calças de caqui que incorporam a tecnologia Nano-Care. A Nano-Tex também desenvolveu a Nano-Dry que permite às fibras sintéticas respirarem e a Nano-Pel que oferece repelência aos líquidos e às nódoas. Vários produtores de têxteis e vestuário já possuem licenças da Nano-Tex, tais como a italiana Martelli Lavorazioni, uma lavandaria de grandes proporções, que trabalha também com acabamentos, ou a Dominican Knits, uma produtora de malhas sediada na República Dominicana. A Nano-Tex foi criada por David Soane, um cientista californiano que recentemente se especializou em nano tecnologia, que lida com tamanhos não maiores do que três a cinco átomos. A empresa foi lançada em 1998 e chamava-se AvantGarb. A Burlington mais tarde decidiu ficar com 35% da empresa e mais tarde aumentou a quota de acções para 51%, e nesta altura a empresa passou a denominar-se Nano-Tex. Apesar da Burlington ter apresentado falência no passado mês de Novembro, a Nano-Tex não estava incluída nesse processo, adiantou o grupo. Empresas como a Nano-Tex, desenvolvem produtos capazes de tornar, cada vez mais, a indústria têxtil num sector aliado às novas tecnologias para o seu próprio crescimento, através da renovação e, principalmente, através da inovação.