Início Notícias Mercados

O renascimento da Ifema

A entidade organizadora de feiras e congressos já assegurou o regresso nos últimos quatro meses do ano. A Ifema renasce, assim, na pós-pandemia com novas iniciativas e com as medidas de segurança necessárias para concretizar os eventos que estimulam a economia.

Depois do recinto da Ifema em Madrid ter funcionado como hospital, providenciando os cuidados necessários a vários doentes infetados pelo novo coronavírus durante dois meses, a organizadora de eventos, como por exemplo da feira de moda Momad, está pronta para voltar ao ativo no final da temporada de verão.

A organização lançou a campanha #KeepBeingUs, simbolizando o renascimento da atividade da Ifema, que promete trazer soluções inovadoras para o sector das feiras se adaptar à situação atual. A retoma da atividade em setembro vai prosseguir com um calendário apertado, que pretende concretizar um total de 60 feiras agendadas para os últimos meses de 2020, muitas das quais foram adiadas como resultado da disseminação do novo coronavírus, que obrigou ao encerramento de fronteiras, paragem da indústria e confinamento da população. Com este calendário, o objetivo da Ifema fazer com que sejam cumpridos o maior número de eventos possíveis de modo a diminuir o impacto da economia sentido nos sectores abrangentes, afirma em comunicado.

«A campanha digital tem como objetivo dar visibilidade ao trabalho que a Ifema faz para servir a sociedade e o sector empresarial e concentrar-se nos esforços que estão a ser desenvolvidos para voltar ao ativo e ajudar as empresas a retomarem as operações. A Ifema vai disponibilizar espaços seguros para eventos públicos e de negócios, que cumpram todas as regulamentações atuais», garante.

Adaptação ao «novo normal»

Com todas as limitações que a pandemia impôs, a Ifema vai adaptar-se aos novos tempos, com recurso a tecnologia avançada para controlar simultaneamente o acesso às feiras e aos congressos, de forma a obedecer às restrições de capacidade dos locais, comprometendo-se também a monitorizar a temperatura dos participantes com os mais recentes equipamentos e assegurar o devido distanciamento físico, entre muitas outras medidas recomendadas pelas entidades governamentais e sanitárias.

Eduardo López Puertas

Eduardo López-Puertas, CEO da Ifema, sublinha a «importância do papel da Ifema em acrescentar valor às empresas e a ajudar na recuperação da economia. Este trabalho vai contribuir para a recuperação dos sectores enquanto revitaliza o turismo que promove os hotéis, restaurantes, lojas, transportes, cultura e entretenimento».

No entanto, as mudanças não passam só pelas medidas de segurança no recinto, mas também por outras inovações, que vão fazer parte do novo modelo de feiras que está já a ser projetado.

Perante todas as adversidades inerentes à situação de saúde global, a Ifema optou por continuar a promover as feiras como locais «excelentes» para negociar, adaptando-se à nova realidade, sem deixar de promover a criatividade, investigação e novas oportunidades de negócios para os clientes. «Em suma, estamos a projetar o novo normal para eventos que satisfaçam os requisitos futuros de saúde, segurança e mobilidade», resume o CEO.