Início Notícias Calçado

Onofre mantém-se ao leme da APICCAPS

O empresário foi reeleito para mais um mandato de três anos à frente dos destinos da associação dos industriais do sector. Numa altura em que o calçado sofre com a perda de vendas, Luís Onofre quer colocar Portugal na vanguarda da produção europeia, numa altura em que lidera também a Confederação Europeia da Indústria de Calçado.

Luís Onofre [©Apiccaps]

Os novos órgãos sociais da APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos foram eleitos ontem, 20 de julho, numas eleições que contaram com uma lista única.

Além de Luís Onofre, a direção da associação para o próximo triénio é composta por Joaquim Silva, da empresa J Moreira, Paulo Ribeiro, da Atlanta – Componentes Para Calçado, e Ana Maria Vasconcelos, da empresa Vasconcelos & Cª., Lda, como vice-presidentes. Domingos Ferreira, da empresa Camilo Martins Ferreira & Filhos, é o secretário e a tesouraria está a cargo de João Teixeira, da Carité Calçado. A presidência da assembleia-geral foi assumida por José Pinto, da Procalçado, e o conselho fiscal é presidido por Pedro Castro, da empresa Nova Aurora – Fábrica de Calçado.

«Estas eleições ocorrem precisamente num momento excecional das nossas vidas. Ainda que esteja por apurar, com rigor, o impacto da pandemia na economia mundial e nas nossas empresas, sabemos de antemão que teremos um grande desafio pela frente», sublinha Luís Onofre em comunicado. O presidente reeleito – assumiu o cargo, pela primeira vez, em 2017 – acrescenta ainda que, «numa altura em que o tema da reindustrialização voltou à agenda europeia, importa que Portugal crie condições para se afirmar, em definitivo, como líder no desenvolvimento de soluções integradas para o cluster do calçado».

A fileira do calçado e artigos de pele portuguesa é constituída por mais de 1.760 empresas, que são responsáveis por 44.161 postos de trabalho, que exportam mais de 90% da produção – o que representou 2,04 mil milhões de euros em 2019.

Na última década, as exportações aumentaram 55%, segundo a APICCAPS, mas «os cenários atuais são menos otimistas, uma vez que se estima que o consumo mundial de calçado possa cair 22,5% este ano», de acordo com os dados do World Footwear.

Há, contudo, sinais de retoma. De acordo com o “Inquérito de Conjuntura Semanal” criado pelo Gabinete de Estudos da APICCAPS” publicado a 1 de junho, 61% das empresas de calçado tinham, nessa altura, «encomendas para pelo menos dois meses».

Face à queda das exportações, a associação lançou em maio uma campanha promocional para impulsionar o consumo de calçado português no nosso país, com o mote “Está na hora! De comprar calçado português”.

Além da APICCAPS, Luís Onofre lidera desde o ano passado a Confederação Europeia da Indústria de Calçado (CEC), que representa toda a indústria europeia de calçado, que é constituída por cerca de 21 mil empresas, responsáveis por mais de 278 mil postos de trabalho.