Início Arquivo

Oportunidades na Turquia

Durante as últimas duas décadas, a Turquia estabeleceu-se como um dos principais fornecedores da indústria de moda europeia, mas os exportadores europeus de moda estão também cada vez mais direccionados para o mercado turco. Foram enviadas exportações de vestuário no valor 511 milhões de euros para a Turquia a partir de países da UE-15 no ano passado, de acordo com Reinhard E. Döpfer, presidente do European Fashion and Textile Export Council (EFTEC). «Apesar da crise económica mundial ter levado a um declínio moderado de 7% nas exportações europeias de moda para a Turquia em 2009 contra o ano anterior, um grande número de Estados-membros europeus estava em condições de aumentar as suas exportações», explicou Döpfer. A Espanha, em particular, viu as suas exportações para a Turquia saltarem 19% para um valor de 119 milhões de euros no ano passado. Os dados da EFTEC mostram que a Espanha conquistou quota de mercado na Turquia relativamente à Itália, cujas exportações de vestuário caíram 19% para os 113 milhões de euros. A Bélgica é o terceiro maior exportador de vestuário da União Europeia para a Turquia, com as expedições de moda a atingirem os 82,8 milhões de euros (um aumento de 2% relativamente ao ano anterior), seguida pelo Reino Unido com 69 milhões de euros (queda de 9%), pela Alemanha com 57 milhões de euros (subida de 1%) e pela França, com 29 milhões de euros (queda de 30%). Em termos de produtos, o vestuário de senhora ocupa o lugar de destaque nas exportações de moda da UE para a Turquia. Em 2009, as consumidoras turcas compraram 236 milhões de euros de vestuário de senhora aos exportadores europeus, evidenciando uma queda de 7% em relação a 2008. Entre os produtos mais vendidos encontram-se os vestidos (subida de 18% para os 49 milhões de euros), seguidos das calças para senhora (queda de 8% para os 42 milhões de euros) e das blusas, conjuntos e casacos de malha (queda de 24% para os 35 milhões de euros). O principal fornecedor europeu de vestuário para senhora foi a Espanha, cujas exportações cresceram 18% para os 87,6 milhões de euros. A segunda principal categoria de vestuário enviada pelos exportadores europeus para a Turquia foi o vestuário para homem, com compras no valor de 146,5 milhões de euros no ano passado. Evidenciando uma ligeira redução de 4% em relação a 2008. A procura turca esteve focalizada nas calças masculinas de algodão e lã, cujas exportações cresceram 4% para um total de 39,7 milhões de euros, bem como os jeans, com um aumento de 27% para os 14 milhões de euros. A gama de produtos de fornecedores europeus, em que os clientes turcos concentraram os seus pedidos, incluiu casacos para uso ao ar-livre, que subiu 6% para os 23 milhões de euros. Os exportadores europeus também continuaram a tentar impulsionar as vendas de vestuário interior, o terceiro principal segmento de exportação, apesar da queda de 7%, para os 41 milhões de euros das exportações de produtos relacionados com lingerie. À semelhança da Turquia, os exportadores europeus também estão voltados para os mercados de retalho no Médio Oriente e Norte de África, Golfo Árabe, mercados emergentes da Ásia Central e Sudeste da Europa. De acordo com o EFTEC, estes mercados representaram um valor de 3,21 mil milhões de euros nas exportações da UE-15 no ano passado, exceptuando a Turquia. As exportações para a Roménia foram de 442 milhões de euros em 2009, seguida pelos Emirados Árabes Unidos (402 milhões de euros), Arábia Saudita (280 milhões de euros) e Bulgária (224 milhões de euros).