Início Arquivo

Origem certificada por DNA

A empresa norte-americana Applied DNA Sciences referiu o início dos testes do novo sistema de marcação de têxteis através de um marcador de DNA incorporado nos artigos. Este sistema encontra-se em estudo para possível aplicação pelos serviços de alfândegas dos EUA para detectar a falsificação de marcas, artigos de moda e têxteis em geral. A Applied DNA refere que formou uma aliança estratégica com a Henderson Yarns e está a conduzir a investigação nas fábricas da empresa de fibras na Carolina do Norte. Em Abril, os responsáveis do Departamento do Comércio dos EUA seleccionaram o sistema de marcação têxtil como uma entre três tecnologias possíveis para serem uma solução que permitirá um sistema de marcação de custo razoável para a utilização quer pelos produtores têxteis quer pelos oficiais de alfândega. A marcação por DNA garante uma elevada barreira de protecção contra a contrafacção, devido às sequências de DNA usadas para identificação serem extremamente difíceis de diferenciar e replicar. O facto da Applied DNA receber a autorização preliminar do governo é um marco para a ciência genética, que está a competir contra a os códigos de barras da nano-tecnologia e os «scans» de ultravioletas para este novo e potencialmente lucrativo negócio do mercado de detecção de fraudes. Estima-se que anualmente cerca de 60 mil milhões de euros de têxteis são importados para os EUA de forma legal, mas os oficiais de alfândega estimam que um valor adicional de 1,7 mil milhões de dólares de têxteis ilegais são contrabandeados para o país. No entanto, de acordo com Cass Johnson da American Textiles Manufacturers Institute (ATMI) o valor dos artigos têxteis contrabandeados para o mercado norte-americano é mais elevado, situando-se entre os 6,8 e os 8,5 mil milhões de euros. O novo sistema iria identificar as importações ilegais de têxteis, assim como o país de origem e as fábricas específicas onde o vestuário, os produtos têxteis ou os componentes foram produzidos e incorporados. A tecnologia de marcação pode ainda ser usada para proteger marcas e outra Propriedade Intelectual que seja crítica para a indústria de artigos têxteis. A Applied DNA está autorizada a colaborar no desenvolvimento e a comercializar nos mercados norte-americano e europeu uma gama de tintas baseadas em DNA e produtos com semicondutores incorporados. A tecnologia de base é propriedade da Biowell Technology de Taiwan. O principio de funcionamento do marcador para os têxteis passa por retirar sequências de códigos genéticos não-humanos, geralmente de plantas, e colocá-los sob a forma líquida podendo assim ser misturados num tecido durante a produção ou aplicado no produto final. Em qualquer ponto da linha de distribuição, um «scanner» de mão pode identificar o artigo marcado. Um «scanner» mais sofisticado, com a dimensão de uma pasta de mão, pode ler o DNA e identificar o país de origem, assim como as empresas autorizadas onde o vestuário ou os seus componentes foram produzidos ou processados. O DNA é facilmente afectado pela exposição a diversas condições ambientais, mas de acordo com Larry Lee, director-executivo da Applied DNA, a Biowell encontrou uma solução para preservar a sequência genética durante 100 anos. A Applied DNA pode comercializar para o governo e produtores de vestuário o líquido incolor de marcação de DNA, assim como os «scanners» para ler a combinação de DNA. O preço do produto iria variar em função das necessidades individuais do cliente, requisitos de aplicação e quantidades de produtos de marcação necessários.