Início Arquivo

Os atentados prejudicaram a actividade da Lectra

O choque provocado pelos atentados é traduzido por uma paragem quase total da actividade durante as duas semanas que se seguiram. O recomeço não se começou a fazer sentir até meados do mês de Outubro, mas no entanto a actividade comercial abrandou a partir desse dia», afirma o grupo Lectra Système através de um comunicado financeiro. O ano de 2001 que trouxe desde já um mau retorno da conjuntura para o grupo no primeiro semestre – de Janeiro a Junho, o volume de negócios baixou 7,5% em relação ao primeiro semestre de 2000 – foi particularmente difícil após o choque de 11 de Setembro. Enquanto que a «actividade comercial dos meses de Julho e Agosto voltou ao nível do ano 2000», o volume de negócios do terceiro trimestre ficou-se num recuo de 16% em relação ao mesmo período de 2000. E se o resultado operacional, deficitário no primeiro semestre de 2001, voltar ao equilíbrio no terceiro trimestre como consequência do plano de redução das despesas gerais e a contracção da equipa da direcção assumida em Março de 2001, o resultado líquido será deficitário em 0,6 milhões de euros (120 mil contos). Durante os primeiros nove meses do ano, os impostos gerados pelas medidas de redução de despesas fizeram em compensação cair o resultado operacional até “ao vermelho”. Em relação aos resultados líquidos deste período, apresentou-se deficitário em 3,6 milhões de euros (721 mil contos), embora tenha registado um benefício de 9,8 milhões de euros (1,7 milhões de contos) de Janeiro a Setembro de 2000, com um volume de negócios a recuar 12%. Para o último trimestre do ano, «marcado por uma visibilidade fraca», o grupo apoia-se nas «medidas económicas realizadas» para calcular os «resultados líquidos equilibrados correspondentes a um recuo da actividade idêntica à do terceiro trimestre.»