Início Notícias Moda

Os decretos do Portugal Fashion

No interior do edifício criado por decreto pelo Marquês de Pombal, também o Portugal Fashion inaugurou a sua passerelle com ordem executiva, com o Primeiro-ministro António Costa na assistência a ter as honras de abertura da 40.ª edição do certame, na Cordoaria Nacional, em Lisboa. Pedro Pedro, Alexandra Moura, Alves/Gonçalves e a marca TM Collection by Teresa Martins deram corda ao primeiro de quatro dias de desfiles.

Alexandra Moura

Depois de acomodados os convidados naquela que foi a última adenda à geografia do Portugal Fashion, Pedro Pedro começou a preparar de dentro para fora do edifício da segunda metade do século XVIII que se dedicava à produção de cordas, cabos, velas e outros equipamentos para navios, a chegada da chuva – e do outono-inverno 2017/2018.

Pedro Pedro

Se na rua chovia, a passerelle do designer recém-chegado da Milano Moda Donna sugeria impermeáveis e galochas tão altas que mereceram o mais atento olhar do Primeiro-ministro. Os materiais técnicos e resistentes à água, de resto, dominaram a coleção, que se completou «na estação das parcerias», como afirmou o designer ao Portugal Têxtil, com acessórios inspirados no vestuário de trabalho e na sinalética – que intersetou as peças desconstruídas e oversized de cores vibrantes.

«O calçado é fruto da parceria com a Dom, uma empresa de calçado e vestuário de trabalho, e os sacos surgiram de uma aliança com a Maria Maleta, marca feminina que comigo explorou uma estética sem género», revelou Pedro Pedro.

Alexandra Moura

Contra ventos e marés esteve também a coleção “Cá e Lá” de Alexandra Moura, já apresentada em Londres, que incluiu propostas de homem e mulher para o outono-inverno 2016/2017. Num alinhamento que viajou até ao tempo das colónias portuguesas em Timor-Leste no século XVIII e ao território vizinho da Indonésia, a coleção conjugou-se em gabardinas, brocados, riscas e nós que começavam nas roupas e acabavam no calçado fruto de uma ligação da designer com a marca britânica Volca.

«O que quis trabalhar foi o facto de percebermos que já fomos muito longe, fomos autênticos aventureiros e conquistámos e descobrimos coisas incríveis, pessoas e culturas incríveis e trazer essa fusão para o dia de hoje», resumiu, ao Portugal Têxtil, Alexandra Moura sobre o ponto de partida que levou a silhuetas cada vez mais híbridas.

Alves/Gonçalves

A pensar sempre à frente do seu tempo, como garantiu Manuel Alves ao Portugal Têxtil, a dupla Alves/Gonçalves inspirou-se nas ruas, subverteu os clássicos e jogou com volumes, silhuetas e sobreposição de texturas em peças para mulheres «autênticas e espontâneas». A seda, o veludo, a caxemira e o denim protagonizaram a introspetiva coleção “Not trendy”, but cool.

Com a chuva a bater em retirada, mas as temperaturas a descer, chegou o aconchego da TM Collection by Teresa Martins, num desfile-performance que apagou as luzes da Cordoaria Nacional e, por isso, teve direito a um brinde – entre modelos e público – com um cálice de vinho rosé.

A marca regressada ao calendário do Portugal Fashion apresentou “Touch”, onde se destacaram o 100% lã e as misturas de lã com seda e lã com linho e uma paleta de cor inspirada na natureza. «Acho que é importante juntar vários aspetos da arte e tornar o momento mais especial para ser diferente e ficar na memória», sublinhou a criadora Teresa Martins sobre a mostra que incluiu vários bailarinos e música ao vivo.

TM Collection

A 40.ª edição do Portugal Fashion içou entretanto as velas e ruma agora ao Porto, para mais três dias de desfiles, que se dividem entre nomes emergentes e consagrados.

Hoje, o calendário é da inteira responsabilidade do talento emergente, com os desfiles e a envolvência artística da plataforma Bloom, no Palácio dos CTT. Na sexta-feira e no sábado, 24 e 25 de março, os desfiles atracam em três edifícios emblemáticos da cidade Invicta – o Centro Português de Fotografia recebe Katty Xiomara, o Silo Auto vai desvendar a coleção de Luís Buchinho e a casa-mãe Alfândega do Porto antecipa a próxima estação fria segundo Diogo Miranda, Luís Onofre, Carlos Gil, Nuno Baltazar e Miguel Vieira, entre outros grandes nomes da fileira moda nacional e as mostras da indústria (ver 40 edições e quatro dias de Portugal Fashion).