Início Arquivo

Os direitos da Adidas

Numa altura em que a Adidas acaba de anunciar o alargamento da sua parceria com o clube de futebol Ajax até 2019, numa estreita relação que jÁ se prolonga hÁ 8 anos, e em que foi eleita pelo comité organizador dos Jogos Olímpicos de Londres de 2010 como patrocinadora oficial do evento, a insígnia alemã acaba de ganhar mais uma batalha, desta feita com a justiça. Isto porque a marca apresentou um processo judicial fazendo valer o seu direito de proibir outras insígnias internacionais do uso de riscas verticais paralelas, que habitualmente são o símbolo-chave da Adidas. Nomes como os da H&M e da C&A invocavam, para si, o direito a usar o símbolo em questão nos seus próprios produtos, todavia o caso chegou ao Tribunal Supremo da Holanda, que por sua vez se dirigiu ao Tribunal de Justiça da União Europeia para solicitar alguns esclarecimentos sobre o referido assunto (ver Justiça protege riscas da Adidas?). Na sua sentença, o Tribunal de Justiça da União Europeia rejeitou, em primeiro lugar, o argumento usado pelos concorrentes da Adidas e deixou claro que os mesmos não podem ser, de maneira alguma, autorizados a utilizar o símbolo das três riscas registado pela marca alemã, uma vez que o uso do mesmo poderia dar lugar a um risco de confusão perante o público». De igual forma, o Tribunal de Justiça recordou que as marcas de grande notoriedade – como é o caso específico da Adidas – têm direito a uma protecção especial. Isto porque o simples facto do público estabelecer um vínculo com a mesma permite ao rival aproveitar-se inevitavelmente do prestígio da marca e elucidar em erro os comerciantes e consumidores. Actualmente, a Adidas é a segunda maior empresa de equipamento desportivo do mundo, atrÁs da sua maior rival, a Nike. No entanto, o grupo alemão é a maior distribuidora de equipamentos desportivos para futebol, apesar dos grandes investimentos que a Nike tem feito desde que entrou neste mercado, na última década. A empresa distribui os equipamentos das principais selecções do mundo, nomeadamente a Alemanha, a Argentina e a Espanha. Ainda no futebol, a empresa patrocina a FIFA e fornece material para grandes clubes do mundo, como o Sport Lisboa e Benfica, o AC Milan, o Real Madrid, o Bayern de Munique, o Chelsea e o Liverpool. Com tanto patrocínio não é de admirar que o fabricante alemão de artigos desportivos tenha registado valores muito positivos no último ano. O volume de negócios cresceu cerca de 14%, em todas as regiões, com especial destaque para a América Latina, onde aumentou as vendas em 28,4% entre os meses de Janeiro e de Junho, para um total de 310 milhões de euros.