Início Notícias Moda

Os vencedores do PFS 2015

O dia começou com os nervos e a emoção à flor da pele. O trajeto do hotel até à Alfândega do Porto, local onde o concurso organizado pelo CENIT teve lugar, foi feito com períodos de silêncio, em momentos de introspeção, interrompidos apenas pelos malabarismos que alguns dos jovens designers faziam para se assegurarem que os coordenados transportados mantinham o seu estado perfeito. Os preparativos para conhecer os jurados começaram de imediato. Os coordenados começaram a ser colocados nas cruzetas para serem apresentados aos membros do júri, oriundos de Espanha, Itália, França, Alemanha, Reino Unido e Portugal. Apesar das correrias propícias da ocasião, o ambiente da sala, onde os 18 criadores estavam reunidos, transbordava de entusiasmo e curiosidade pelo trabalho dos outros concorrentes. «Não estou nervosa, nada mesmo, porque a expectativa agora é de ver o trabalho das outras pessoas. Passámos os últimos dois dias com eles e ainda não vimos o seu trabalho», revelou Milla Lintilä, designer da Esmod Berlin. Passava um pouco do meio dia quando o painel de jurados se juntou na Sala Miragaia da Alfândega do Porto para conhecerem cada um dos designers e o seu trabalho. A satisfação e a admiração pelo talento dos jovens criadores de moda europeus foram os sentimentos que predominaram entre o júri. Catherine Toffaletti, jornalista francesa do Le Fashion Post, ficou surpreendida pela qualidade da execução desta nova geração. Brigitte Nutz, da Messe Frankfurt, Julie Driscoll, da Pure London, Giovanni Conti, professor de design no Politécnico de Milão, falavam entusiasticamente sobre o forte sentido de criatividade que todos os designers apresentavam nas suas próprias variações. O designer Luís Buchinho, representante português no painel de jurados, demonstrou um certo orgulho em ver a equipa de Portugal representada por três ex-alunas suas do Modatex: «acho que estão muito bem preparadas», disse entre risos. Às 18h15 começou o desfile, onde os jovens designers puderam apresentar ao público as suas criações. Foi com entusiasmo que os presentes descobriram na passerelle coordenados com influências tão diferentes entre si, refletindo, de certa forma, as diferentes origens que marcaram presença no Porto Fashion Show. Uma hora mais tarde, com o silenciar dos aplausos, os nervos voltaram a dominar o ambiente perto dos jovens designers. Afinal, estavam a momentos de saber quem eram os vencedores de cada país e qual o afortunado que sairia da Alfandega do Porto com o titulo de grande vencedor de 2015. A honra coube a James White da Falmouth University, no Reino Unido. O jovem designer britânico, de 22 anos, acumulou à sua distinção nacional a de grande vencedor da terceira edição do Porto Fashion Show. Momentos após a entrega dos seus prémios, que somaram 8 mil euros, White afirmou estar muito contente mas pejado de emoções: «não vou conseguir absorver a ideia até amanhã, quando estiver no avião, a voltar para Inglaterra». Este foi o sentimento partilhado pelos outros vencedores por país, que levaram para casa um cheque de 3 mil euros: Silvia Arranz da IED Madrid (Espanha), Julia Fraile do Atelier Chardon Savard (França),Giuseppe Perri da Accademia Koefia (Itáli), Milla Lintilä do Esmod Berlin, (Alemanha) e Carla Pontes do Modatex (Portugal). A designer portuguesa de 28 anos, que mostrou uma pequena mostra da sua coleção outono-inverno 2015/2016 que vai apresentar na plataforma Bloom do próximo Portugal Fashion, espraiava felicidade. «É muito bom ter este tipo de reconhecimento. Estou contente, contente com o resultado do concurso e de como foi feito. Resultou muito bem», concluiu a jovem designer que, conjuntamente com Mafalda Fonseca e Cristina Real, encheu de orgulho todo o público presente face à criatividade ostentada por este trio de novas damas da moda portuguesa.