Início Arquivo

Oscares a cores

A gala dos Óscares é muito mais do que uma cerimónia de entrega de prémios que consagra os maiores talentos da sétima arte. Durante esta gala transmitida em directo para mais de 200 países, o Kodak Theatre transforma-se numa das mais importantes passerelles do mundo, onde consagradas actrizes desfilam glamour e elegância para dezenas de jornalistas e críticos. Num ano em que o filme vencedor foi “O Discurso do Rei”, as estrelas femininas optaram por tecidos brilhantes e cores vivas, assim como por designs com toques vintage ou clássico. Deste modo, o vermelho foi uma das cores de eleição para “desfilar” na passadeira também ela vermelha, tendo sido a escolha de actrizes como Penélope Cruz vestida por L’Wren Scott; de Sandra Bullock que optou por uma criação de Vera Wang e da própria apresentadora da 83ª edição do certame, Anne Hathaway, que foi vestida por Valentino. O roxo foi outra aposta forte da noite em que havia mais estrela na terra do que no céu, com destaque para a escolha de Natalie Portman, que levou para casa o prémio de melhor actriz. A protagonista do Cisne Negro envergou um vestido drapeado de chiffon de seda e bordado com cristais Swarovski, assinado pela Rodarte. A sua companheira neste filme, Mika Kunis, também optou por um design roxo de Elie Saab. Para além destes destaques, a actriz Gwyneth Paltrow foi bastante elogiada pela crítica de moda Giuliana Rancic pelo seu vestido prateado de Calvin Klein. «Foi o primeiro vestido que experimentei. Foi a minha primeira e única escolha», confessou a actriz na passadeira vermelha. Em tom similar, Halle Berry exibiu um impressionante vestido de Marchesa. Esta marca vestiu igualmente a jovem actriz de 14 anos Hailee Steinfel, uma das nomeadas pela Academia para o Óscar de melhor actriz secundária e que envergou um vestido rosa apropriado à sua juventude. Apesar de ser considerada uma das actrizes mais elegantes do mundo, segundo os comentadores do canal E!, Nicole Kidman fez este ano uma escolha pouco acertada para a sua silhueta, ao eleger um modelo branco de cortes desiguais da Dior Couture, que os críticos consideraram que «a fazia parecer mais pálida e não fazia justiça à sua figura». Ainda na lista das mais infelizes na escolha de indumentária está o nome de Scalett Johansson, que optou por um vestido roxo de Dolce&Gabbana.