Início Notícias Vestuário

Otimismo domina CPM

O apetite do mercado russo por marcas de moda europeias voltou a confirmar-se na mais recente edição da CPM – Collection Première Moscow. Os expositores espanhóis lideraram a representação da UE, que contou também com muitos italianos e duas marcas portuguesas.

A CPM – Collection Première Moscow encerrou mais uma edição numa nota positiva. Durante quatro dias, de 25 a 28 de fevereiro, numa área de cerca de 50 mil metros quadrados, foram apresentadas cerca de 1.400 coleções de 35 países no centro de exposições de Moscovo. «Entre os expositores europeus, os mais representados foram os espanhóis, com um aumento significativo no número de marcas. E, claro, Itália, Alemanha e Turquia, os países mais fortes na CPM, também impressionaram os retalhistas», afirma Thomas Stenzel, diretor-geral da OOO Messe Düsseldorf Moscow.

Além destas nacionalidades, Portugal esteve também representado, com duas marcas – a Blackspider by Cristina Barros e a Cristina Barros – e as marcas russas mostraram-se dinâmicas, graças a um crescimento dentro e fora das fronteiras da Rússia. «[As marcas russas] estão a ter uma boa performance no mercado interno e estão cada vez mais fortes no mercado de exportação», revela Thomas Stenzel, que, em jeito de balanço final, considera que «houve uma atmosfera positiva, gerada sob as fundações de estabilidade e continuidade. O mercado russo foi bem sucedido em manter o seu apelo e está constantemente a reafirmar o seu enorme potencial».

Por sua vez, Christian Kasch, diretor internacional do projeto da CPM, assegura que, «no geral, o feedback de todos os segmentos foi otimista e confirmou que estamos a ter a abordagem certa. Estamos particularmente satisfeitos por tantos novos compradores terem encontrado o caminho para a CPM».

Expositores elogiam

Do lado dos expositores, as opiniões foram igualmente positivas. «Apesar de ser uma altura difícil para as empresas italianas e da situação económica na Rússia em geral, a CPM é sempre um mercado de referência para o pavilhão coletivo do “made in Italy”, e também é muito bem organizada», sustenta Amedeo Rocchini, dono da Fontanelli.

«Foi a nossa primeira vez na CPM e foi ótimo. É um bom local para fazermos negócio porque servimos o mercado russo de três formas: primeiro, temos parceiros de franchise com lojas na Rússia; segundo, servimos os consumidores através do nosso portal online; e, terceiro, expomos em Paris e na feira CPM na Rússia, onde muitos compradores russos colocam encomendas. Agora estamos também a procurar um agente russo para nos ajudar a chegar e a servir as lojas mais pequenas», revela Svetlana Selezneva, diretora de vendas regional.

Novidades agradam

Na área CPM Body & Beach, 144 marcas de 25 países mostraram as novas propostas de lingerie e beachwear, e, pela primeira vez, tiveram a companhia de fornecedores de tecidos e acessórios para este segmento de mercado na CPM Body & Beach Fabrics.

Em estreia esteve igualmente o espaço dedicado à moda modesta, um segmento de mercado que tem vindo a crescer em todo o mundo. Durante o Russian Fashion Retail Forums, Dilyara Sadrieva, analista, investigadora e cofundadora da Modest Fashion Russia, partilhou com a audiência os processos mundiais, o potencial para o mercado russo e o perfil dos jovens consumidores de moda modesta.

«No início da nova estação, lançámos dois projetos muito diferentes: o CPM Body & Beach Fabrics e o CPM Modest Fashion. Ambos são importantes para o mercado russo e ambos suscitaram um enorme interesse. E estamos a basear os nossos futuros planos de expansão à volta disso», garante Nikolay Yarzew, diretor russo de projeto da CPM.

Esta edição da feira contou ainda com a iniciativa CPM My Country, que apresentou um pavilhão coletivo com expositores do Cazaquistão e do Uzbequistão, o projeto CPM Designerpool, onde os novos talentos da moda tiveram a oportunidade de expor o seu trabalho, e diversos eventos paralelos, nomeadamente o Russian Fashion Retail Forum, que teve como tema “Customização e personalização: tendências-chave da indústria de moda russa em 2019”, e as apresentações de tendências do gabinete de tendências WGSN.