Início Notícias Mercados

Otimismo marca regresso da Yarn Expo, ISAF e ISHT

«Otimismo, sucesso e confiança» são as palavras que melhor descrevem as edições de primavera das feiras sob a chancela da Messe Frankfurt Hong Kong, dedicadas aos fios, tecidos e têxteis-lar. É ainda sob estes conceitos que os players da indústria têxtil projetam o futuro de esperança.

Yarn Expo [©Messe Frankfurt]

O Centro Nacional de Exposições e Convenções de Xangai recebeu os players do sector para a concretização dos certames destinados à estação primaveril, cujo regresso ficou marcado pelo «otimismo no ar» e revelou-se, nas palavras da organização, «um sucesso» que encoraja as feiras de outono.

A Yarn Expo Spring contou com 387 expositores provenientes de seis países e regiões e 21204 visitantes, tendo ainda proporcionado alternativas digitais para aqueles que estiveram impedidos de viajar. Nesta edição da feira de fios, os visitantes destacaram um aumento na popularidade dos produtos antibacterianos, de higiene e sustentáveis, uma vez que vários fornecedores recorreram à Yarn Expo Spring para apresentar as mais recentes novidades destes produtos ao mercado.

«Estamos orgulhosos que a Yarn Expo tenha conseguido apoiar a indústria durante a pandemia com duas edições em 2020 e a edição de primavera. Mesmo com as interrupções nas cadeias de aprovisionamento no último ano e o mercado interno a recuperar o ritmo, a indústria pode olhar em frente com confiança», afirma Wendy Wen. «O que se tornou evidente nesta edição é o otimismo dos participantes. Os expositores notaram o potencial apresentado pelos produtos relacionados com a pandemia, como os EPIs, e o aumento da procura por produtos mais sustentáveis, higiénicos e inovadores, que deverá permanecer a longo prazo. Acompanhadas por sentimentos de força contínua na recuperação da China, as esperanças são grandes para o futuro do mercado», adianta a diretora-geral sénior da Messe Frankfurt (HK).

Realidades obrigatórias

Também a Intertextile Shanghai Apparel Fabrics encerrou uma edição de sucesso com cerca de 2.600 expositores de 17 países e 80.533 compradores. A feira de tecidos, que decorreu em formato híbrido, apresentou as últimas novidades de inovação e sustentabilidade, encorajando, simultaneamente, as perspetivas do mercado chinês, que continua em recuperação.

Intertextile Shanghai Apparel Fabrics [©Messe Frankfurt]
Muitas das novidades foram influenciadas pelo foco crescente dos consumidores na área de proteção à saúde e também pela sustentabilidade, motivo pelo qual o Functional Lab e as áreas All About Sustainability revelaram-se paragem obrigatória. «Foi gratificante ver o número de expositores que exibiram novos produtos em resposta à pandemia, especificamente no Functional Lab e nas áreas All About Sustainability. E há muitos sinais positivos e convicções dos participantes de que a recuperação do pós-pandemia na China vai manter a sua força este ano», confessa Wendy Wen.

Biella Manifatture Tessili, de Itália, apresentou a coleção Defender que usa a tecnologia ViralOff para reduzir a ocorrência de vírus em 99%. Já a Hansk New Materials, de Hong Kong, exibiu uma coleção de proteção à saúde, higiene e anti-insetos, enquanto a Successori Reda, fabricante italiana de tecidos sustentáveis ​​de lã merino pura, criou a coleção de forma totalmente digital para garantir uma maior redução de resíduos.

Recuperação contínua

A Intertextile Shanghai Home Textiles, por sua vez, recebeu 219 expositores e 18.951 compradores, que tiveram a oportunidade de se encontrar fisicamente. Sobre os resultados da feira, que constituem uma «forte promessa» para o mercado interno, a diretora-geral sénior da Messe Frankfurt (HK).  espera que seja possível haver uma maior participação internacional na edição de outono deste ano.

«Também estamos otimistas com as oportunidades que estarão presentes na feira após o sucesso desta edição. Pelas empresas que participaram, percebe-se que o mercado interno está bem. Na verdade, muitos relataram que os negócios aumentaram durante a pandemia, visto que as pessoas passaram mais tempo em casa, com as vendas internas a crescer no último trimestre de 2020 e nos primeiros meses de 2021. A maioria das empresas com quem falamos este ano está confiante de que esta forte procura se mantenha ao longo de 2021», explica Wendy Wen.

Intertextile Shanghai Home Textiles [©Messe Frankfurt]
A feira especializada em têxteis-lar apresentou várias áreas especiais, incluindo pavilhões regionais chineses de Nantong, Pujiang, Huzhou e Zhenze, o pavilhão da associação Zhejiang Feather & Down e a nova Feather & Down Product Zone. Também pela primeira vez, o certame acolheu a Home Textile Products for Campus & School Zone, uma área desenhada para preencher a lacuna do mercado nacional no que diz respeito a produtos têxteis para escolas. «A procura atual por roupa de cama para estudantes é elevada. Há cerca de 8 milhões de novos alunos universitários e 16 milhões de alunos do ensino médio a cada ano e quase todos os alunos universitários e 70% dos alunos do ensino médio precisam de roupa de cama, o que corresponde a mais de 19,2 milhões de conjuntos necessários anualmente», aponta Shi Xiangyu, gestor departamento da Yantai Pacific Home Fashion Co Ltd.