Início Arquivo

Otto compra 30 milhões de produtos portugueses

O grupo Otto, que a nível mundial possui o maior número de empresas de venda por catálogo, importa cerca de 30 milhões de euros de produtos portugueses de têxteis-lar, calçado, vestuário e cerâmica. Michael Otto, o presidente do grupo alemão, esteve presente num encontro em Matosinhos com alguns dos principais fornecedores portugueses: Riopele, Lameirinho, Coelima, Alfa, Tarf, Armansil, Penedo, Jotabe e Basilius. Otto referiu que «há boas perspectivas de aumentar as importações de Portugal», onde a empresa tem outro tipo de negócios que passam pelos catálogos “3 Suisses” e Arcadia, e pela empresa de crédito ao consumo Cofidis. «Portugal não é um mercado barato, quando comparado com a China, Vietname ou Bangladesh. Interessa-nos sobretudo, pela qualidade, inovação e rapidez na entrega dos produtos», afirmou o presidente do grupo Otto. Prova disso é o facto de cerca de 60% do total de importações desta empresa sejam produtos de têxteis-lar portugueses. Apesar de no exercício anterior as vendas da “3 Suisses” terem caído 1,7%, para 23 milhões de euros, Michael Otto mostrou-se bastante optimista, apesar do mercado português de vendas por catálogo ser liderado pela concorrente La Redoute, que teve no último exercício vendas no valor de 55 milhões de euros, um aumento 5,8% face ao ano 2000. Entre Março de 2000 e Fevereiro de 2001, o grupo alemão facturou mais de 23,5 mil milhões de euros, o que representou um crescimento de 14,7% relativamente ao ano anterior. O grupo Otto emprega cerca de 76 mil trabalhadores em todo o mundo em 90 empresas espalhadas por 23 países dos três continentes. Além de muitos catálogos como a Bon Prix, a 3 Suisses, a Venca e a Spiegel, possui também empresas de transportes, cadeias de lojas de retalho, empresas de e-commerce, agências de viagens on-line e sociedades de capital de risco e de crédito ao consumo, como é o caso da Cofidis.