Início Notícias Tendências

Outono-inverno 2022/2023 entre dois mundos

Nos resquícios da pandemia, ao mesmo tempo que se adaptam a uma nova era, as tendências para a moda infantil da estação fria do próximo ano fazem a ponte entre o digital e a natureza, sem esquecer a procura pela sustentabilidade e a simplicidade, aponta o WGSN, que descreve três direções: Awestruck, Rerooted Nature e Supercharged Simplicity.

[©Flakiki]

Awestruck

Os temas da tecnologia e do digital são explorados em Awestruck, mas de forma suave, assumindo influências científicas, sobrenaturais e do universo do fantástico. A disrupção da pandemia acelerou o desenvolvimento tecnológico, tanto para responder às necessidades como enquanto forma de escape, revelando que pode ser muito mais do que foi até agora. Os designers foram obrigados a criar, conceptualmente, no mundo virtual e isso gerou um impulso criativo que transcende as limitações físicas. Esta tendência é povoada por expressões mais experimentais e extremas de identidade pessoal, incluindo a estética ciborgue e surrealista.

As cores são ousadas, mas, de alguma forma, comedidas, destacando-se o citrino esbatido (um laranja mais suave) e o violeta digital, assim como o beterraba e o azul petróleo galáctico, e os materiais são opulentes e fluidos, com superfícies acetinadas, pontuadas por metálicos luxuosos e uma forte utilização de acessórios decorativos.

Awestruck [©Mishka Aoki]
Entre as direções desta tendência está o metaverso, com tecnologias como os jogos, a realidade virtual e aumentada e a conectividade 5G a juntarem-se para influenciar produtos hiper-expressivos que juntam o virtual e o real.

A manifestação das emoções – tendo em conta que os mais novos foram profundamente afetados pela pandemia e pela incerteza trazida pela mesma – irá igualmente ser fundamental, com sentimentos mais complexos a serem transpostos para o vestuário. Slogans e grafismos inclusivos e pensados para todos fazem parte desta direção. A tendência contempla ainda o regresso ao glamour, depois de dias em casa a usar fatos de treino. Peças com muito brilho e acessórios decorativos são combinadas com artigos mais casuais, como sweatshirts e jeans.

Rerooted Nature

Esta tendência abarca o mundo do outdoor assim como as inspirações do campo e da montanha, resultando em vestuário de criança que junta aventura e funcionalidade. Texturas a lembrar a terra, produção local e de baixo impacto e rituais e conhecimentos ancestrais vão inspirar novos desenvolvimentos, assim como a ciência e a tecnologia, com foco em avanços biofílicos e experiências imersivas que aproximam do mundo selvagem. A paleta de cores está assente em neutros quentes, como o sépia, o cobre e o leite de aveia, para além de diferentes tonalidades de verde e cores terra.

Rerooted Nature [©Mainio]
As aventuras no exterior, nomeadamente em caminhadas, que foram impulsionadas pela pandemia, são uma das direções, onde matérias-primas como poliéster e poliamida reciclados ganham destaque, juntamente com acabamentos amigos do ambiente. Há ainda versões de luxo, na peugada de colaborações como The North Face x Gucci e Jil Sander x Arc’teryx, que estão a entrar num mercado de campismo e caravanismo que deverá crescer de 50 mil milhões de dólares (cerca de 42,4 milhões de euros) em 2019 para 59,6 mil milhões de dólares em 2023.

Rerooted Nature engloba ainda uma direção que contradiz a limpeza estéril trazida pela pandemia, onde pontuam materiais mais resistentes, com tecnologias como o Tough Cotton, que confere uma maior durabilidade e resistência à abrasão.

Supercharged Simplicity

Designs adaptáveis, sustentáveis e inclusivos são o grande enfoque desta tendência, que eleva os básicos da roupa infantil. Conforto e qualidade são dois conceitos primordiais para esta direção, que transforma as peças do quotidiano em novos clássicos. Os artigos modulares, multifuncionais e feitos por encomenda oferecem versatilidade e adaptabilidade, ao mesmo tempo que o feito em casa está igualmente em destaque – nesta tendência otimista, tem tudo a ver com fazer melhor em vez de mais.

Supercharged Simplicity [©Thom Browne]
A paleta de cores explora uma nova abordagem às tonalidades familiares, com cores tradicionais como o verde, o azul e o vermelho a serem complementados pelo jade, cinza gelo e lilás acinzentado. O laranja sorvete de manga e o amarelo manteiga conferem positividade.

O vestuário clássico dos colégios constitui uma fonte de inspiração nesta tendência, a que a coleção de lançamento para os mais pequenos de Thom Browne parece prestar homenagem. Os designs são feitos para durar, como os propostos pela marca portuguesa Jangada, que nas etiquetas tem espaço para a colocação de três nomes, para que cada peça possa passar de mãos pelo menos três vezes.

Os neutros preenchem os requisitos da moda de criança mais amiga do ambiente, sem a utilização de branqueadores nem tingimentos, que acompanha a introdução de matérias-primas como o algodão BCI, por parte da Asda, ou algodão reciclado Texloop, no caso da H&M.

Esta Supercharged Simplicity traz igualmente um prolongamento ao lar, ilustrando a expansão das marcas de moda infantil a artigos de lifestyle, como a espanhola Tiny Cottons, que se lançou recentemente na casa com a oferta de tapetes e roupa de cama para os mais pequenos.