Início Notícias Marcas

Overcube passa ao próximo nível

A plataforma digital de calçado do grupo Kyaia está em evolução, com a fase seguinte a passar pelo conhecimento dos jovens que irão fazer o amanhã. Inclusividade, diversidade, disrupção e originalidade são os valores que norteiam esta nova etapa da Overcube, onde a cultura portuguesa terá igualmente um papel relevante.

[©Overcube]

Criada em 2018 como plataforma digital de venda de calçado e acessórios, contando atualmente com 60 marcas disponíveis, a Overcube quer dar o salto e passar para um nível diferente. «A Overcube quer fazer mais, quer compreender quem são os jovens de hoje, quer conectar-se com o futuro do país e ser um aliado nos planos e crenças das novas gerações», aponta em comunicado.

Esta nova fase faz parte da visão de Fortunato Frederico, fundador do grupo Kyaia, ao qual pertence a Overcube, e irá abranger a gestão estratégica interna e externa da plataforma, tendo como objetivo que a mesma «seja sinónimo de inclusividade, diversidade, disrupção e originalidade. Sempre com foco na moderna cultura portuguesa e naquilo que ela representa».

A execução desta visão está a cargo da CEO Ana Meira, que tem um forte conhecimento da plataforma, depois de três anos em funções como social media manager e, mais tarde, diretora de marketing. «Com a formação a juntar-se às experiências dentro da empresa, Ana Meira mostra a importância da moda e da criatividade nesta nova fase da Overcube e assume uma visão de futuro e de crescimento de marca», salienta o comunicado.

A Overcube sublinha que quer falar sobre tudo o que é relevante alterar e valorizar, produzindo uma comunicação direcionada aos jovens e a todos aqueles cuja voz é ainda pouco ouvida. «Hoje, a nova Overcube abre o palco para discussões necessárias e agita as convenções de uma sociedade que precisa dessa agitação. Os projetos de futuro vão apoiar o que é diferente, vão mostrar o sentido crítico dos mais jovens em relação à cultura e às questões sociais e políticas. A moderna cultura portuguesa são os jovens portugueses, e é neles que toda a estratégia da Overcube agora se foca», afirma.

Criar uma comunidade

No manifesto que acompanha este anúncio de evolução, a Overcube destaca que «os jovens não são despreocupados ou desatentos. Somos exigentes, informados, orientados pelos valores das pessoas e das marcas que escolhemos. Observamos os movimentos e decidimos, conscientemente, qual é o passo que damos a seguir. Onde nos inserimos, de quem falamos e quem autorizamos que fale por nós. As escolhas que fazemos são influenciadas pelos comportamentos individuais e coletivos das entidades que respeitamos e admiramos. Porque as comunidades, as tribos, são uma parte imprescindível da nossa formação como seres. Preocupamo-nos com o futuro e com a realidade e somos críticos em relação às expressões culturais, às questões sociais e à política».

[©Overcube]
Nesse sentido, «a arte que é criada por nós, jovens portugueses, é uma arte com substância, atenta, que expressa e reflete aquilo que observamos e criticamos. A moda é uma parte essencial desta criação artística e surge, hoje, como uma peça central da expressão individual e coletiva. A contribuição que hoje oferecemos à sociedade é fundamental para a forma como ela se forma no presente e no futuro».

A primeira campanha centra-se na inclusividade, diversidade, disrupção e originalidade. «Faremos questão de apoiar o que se liberta de estereótipos e o que se impõe pela força da criatividade. Hoje, a Overcube falará para ti. A Overcube falará sobre ti e sobre tudo aquilo que é relevante mudar, valorizar ou analisar», refere o comunicado da plataforma, que faz ainda um convite a que os mais jovens se juntem ao debate. «Este é o nosso objetivo. Falar contigo, para ti e para todos aqueles que ainda acreditam que o seu discurso é mudo. Abriremos discussões e agitaremos convenções. Junta-te à conversa», conclui.