Início Notícias Têxtil

Palmas para a inovação

Com a presença do Ministro da Economia, Caldeira Cabral, a iTechStyle Summit encerrou o primeiro dia em festa, com um jantar abrilhantado pela entrega dos prémios do concurso de design e criatividade iParasol e o reforço do concurso Inova Têxtil, que reconhece os tecidos, produtos e acessórios que se distinguiram pela inovação.

O objetivo era estimular a criatividade e a inovação do sector de guarda-sóis e os resultados foram comprovados durante o jantar da iTechStyle Summit. Perante o Ministro da Economia, Caldeira Cabral, e diversas personalidades do sector, foram entregues os prémios aos projetos mais inovadores e criativos que responderam à chamada do projeto iParasol – Nova Geração de Guarda-Sóis por Via da Hibridização Inteligente, que integra as empresas Flexefelina e Têxteis Penedo S.A. e o Citeve e Centi.

O projeto vencedor, que levou para casa 750 euros, chama-se Caleidoparasol e tem as mãos de Mónica Macieira e Paulo Mendonça, que conceptualizaram um objeto com várias faces que permitem combinações diferentes, capazes de se adaptar a cenários diferentes. Já testado em 3D, o Caleidoparasol poderá agora transformar-se num objeto real.

No segundo lugar ficou a ideia de João Seco para um guarda-sol – batizado Leaf – que permite o carregamento de dispositivos móveis através do aproveitamento da energia solar, ideal, segundo o seu criador, para espaços de hotelaria e restauração com jardim, área de piscina ou praia.

O terceiro lugar foi entregue a Justino Gomes pelo conceito de guarda-sol “Transformer”, capaz de passar da forma convencional para uma estrutura tipo candeeiro, que pode ser usada no interior como elemento de iluminação.

Durante o jantar, foram ainda novamente apresentados os vencedores dos prémios de inovação Inova Têxtil de 2016, cujos vencedores tinham sido anunciados no Modtissimo de setembro de 2016 (ver Negócios em alta no Modtissimo) com Sedacor e Twintex, na categoria produto, LMA, na categoria de tecidos, e Heliotextil, na categoria de acessórios, a subirem ao palco para receberem oficialmente, das mãos do Ministro da Economia, os respetivos prémios. O evento marcou ainda uma nova fase nos prémios Inova Têxtil, cujos vencedores passarão a ser conhecidos na iTechStyle Summit, no início do ano.

Manuel Caldeira Cabral fez uso da palavra para dar «os parabéns pelos prémios mas, sobretudo, por fazerem deste sector o que ele é hoje. Na semana passada estive em Paris, numa das maiores feiras do sector [ver Lição de bons têxteis em Paris], e pude ver a qualidade das empresas portuguesas». Sem poupar elogios à indústria têxtil e vestuário – no seguimento do que Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que se associou ao evento, tinha já feito anteriormente –, o Ministro da Economia desafiou os empresários a continuarem a apostar na valorização do produto como fizeram até agora. «Só valorizando os produtos podemos criar mais valor em Portugal e ser competitivos», referiu. Para alimentar este desenvolvimento, Caldeira Cabral destacou algumas iniciativas governamentais, incluindo o programa Interface, que pretende apoiar e reforçar a inovação e a transferência de conhecimento e tecnologia, o programa Capitalizar e as cerca de 60 medidas anunciadas para impulsionar a Indústria 4.0. «A nossa indústria está hoje mais confiante, os consumidores estão mais confiantes», sublinhou, acrescentando que «Portugal está a viver um bom momento em termos de crescimento» e adiantando que os números do 4.º trimestre, que serão publicados hoje, 14 de fevereiro, «são muito positivos».

Um encerramento em grande para o primeiro dia da iTechStyle Summit, que, de acordo com António Amorim, presidente do Citeve, «é já um sucesso. Fui assistindo às intervenções e foram de altíssimo valor». Um balanço positivo que levou já ao anúncio público de uma segunda edição da iTechStyle Summit, como o diretor-geral do Citeve, Braz Costa, tinha já adiantado ao Portugal Têxtil (ver iTechStyle Summit em estreia).