Início Arquivo

Paquistão exporta menos têxteis

As exportações têxteis do Paquistão caíram 2,92% para os 6,83 mil milhões de dólares no período de Julho de 2007 a Fevereiro de 2008, dos 7,037 mil milhões de dólares do último período fiscal correspondente, de acordo com o instituto de estatística Federal Bureau of Statistics (FBS). De acordo com os dados do FBS, as exportações do sector têxtil representam a maior parte das exportações totais do país (58,36%), que atingiram os 11,7 mil milhões de dólares. Durante o período em observação, o total de exportações apresentou um aumento de 7,82% contra os 10,85 mil milhões de dólares registados de Julho de 2006 a Fevereiro de 2007. Um olhar mais atento aos dados das exportações mostra que, no sector têxtil, hÁ um declínio considerÁvel nas exportações de algodão em bruto, fios de algodão, tecidos de algodão, algodão cardado, outros fios para além do de algodão, malhas, roupa de cama, toalhas, tendas, lona e lona alcatroada, enquanto que o vestuÁrio pronto-a-vestir, sedas, têxteis sintéticos e artigos confeccionados, com excepção de toalhas e roupa de cama, registaram um ligeiro aumento nas suas exportações. Durante este período, a roupa de cama atingiu os 1,234 mil milhões de dólares contra os 1,29 mil milhões de dólares do ano anterior, revelando um declínio de 4,72%. O vestuÁrio em malha atingiu 1,2 mil milhões de dólares contra 1,3 mil milhões de dólares, com uma quebra de 8,46%. Os tecidos em algodão, por sua vez, caíram 10,09%, dos 1,32 mil milhões de dólares para os 1,19 mil milhões de dólares. Também o volume de negócios do fio de algodão se ficou pelos 857,72 milhões de dólares contra os 922,61 milhões de dólares, o que significou uma redução de 7,03%. As toalhas diminuíram igualmente o seu volume de negócios nas exportações, dos 392,06 milhões de dólares para os 377,2 milhões de dólares, sofrendo um decréscimo de 3,78%. Tendas, lona e lona alcatroada registaram uma quebra de 1,19% para os 50,40 milhões de dólares e os outros fios para além do fio de algodão verificaram uma descida acentuada de 19,45%, para os 33,3 milhões de dólares em comparação com os 41,38 milhões de dólares anteriormente registados no mesmo período fiscal. As exportações de algodão em bruto também diminuíram 2,47%, para os 30,88 milhões de dólares. Pelo contrÁrio, as exportações de vestuÁrio pronto-a-vestir aumentaram 7,35%, para os 970,69 milhões de dólares, enquanto que as de seda e têxteis sintéticos cresceram 31,49%, para os 347,08 milhões de dólares e as exportações de artigos confeccionados (com excepção das toalhas e roupa de cama) aumentaram 15,69%, para os 341,75 milhões de dólares. Os produtores de couro também aumentaram as suas exportações para os 438,27 milhões de dólares, o que representou aumento de 20,12%. As exportações de artigos desportivos registaram igualmente um crescimento (mais 5,88%), para os 185,7 milhões de dólares. JÁ as exportações de calçado caíram 1%, para os 74,4 milhões de dólares e os artigos artesanais sofreram uma quebra de 50%, para os 1,94 milhões de dólares.