Início Notícias Marcas

Para não andar ao laré

A Laré desvenda ao Portugal Têxtil que fibras privilegia, onde aprovisiona e que técnicas prioriza para a confeção das suas peças. A marca de roupa infantil procura explorar o melhor do passado para partilhar o presente e construir um futuro, o seu e o dos pequenos que veste.

[©Laré]

Com o nascimento do filho, Sofia Rufino sentiu que também podia fazer nascer um projeto alternativo dirigido aos mais novos. A designer gráfica e ilustradora de profissão pôs mãos à obra e lançou a Laré, uma marca de «roupa para criança versátil, divertida, duradoura e inspirada na minha infância», resume a fundadora.

Para a nova aventura desafiou a mãe, Mariana Oliveira, que assume os comandos da confeção e a amiga da mãe, Odete Santos, que tricota manualmente todos casacos de malha. «Os gorros são tricotados por mim», acrescenta Sofia.

Inspirada no Alentejo, onde passou grande parte dos verões da sua juventude, e nos «dias passados na rua a brincar até ser chamada para jantar», com a «sensação imbatível de andar de bicicleta pelos campos de trigo e de chegar a casa coberta de pó», a Laré quer colecionar memórias que vão durar toda a vida. «Por isso, criamos peças para pequenos aventureiros, com pais que lhes dão ferramentas para explorar», afirma ao Portugal Têxtil.

[©Laré]
[©Laré]
Assumidamente uma marca slow fashion, a Laré aposta na elaboração das suas peças de forma tradicional, dando prioridade aos materiais naturais, como o algodão e a lã, sobretudo comprados a fornecedores locais. «Mais importante que isso, todas as peças são feitas manualmente, com toda a dedicação, amor e para durar», salienta Sofia.

A marca conta já com quase três anos de existência e quatro coleções. «Todos os desafios a que nos propusemos foram alcançados. Isso é o que nos motiva a continuar neste caminho tão divertido que temos vindo a percorrer», destaca.

Todas as coleções são compostas por peças completamente diferentes e cada uma delas com níveis de exigência díspares. «Desde casacos de malha a lancheiras térmicas, coletes e bonés, é tudo produzido por nós», garante a empresária.

[©Laré]
[©Laré]
A última coleção, batizada Looking for a Friend, é constituída por três peças distintas – um casaco de malha, um colete e um gorro – e foi inspirada «nos laços que vamos criando naturalmente desde a nossa existência», adianta Sofia.  «Seja no primeiro dia de aulas, durante as férias de verão, ou mesmo em brincadeiras no parque. O desafio de fazer novas amizades e encontrar o par perfeito está sempre presente. Esta coleção celebra essas amizades inesperadas que acabam por durar uma vida inteira!», acrescenta.

À venda unicamente através do website, a Laré está já a trabalhar na próxima coleção para os dias mais quentes que não tardarão a chegar.