Início Arquivo

Paris em Saldos

Paris é considerada a cidade glamour. A pensar nos turistas que visitam esta cidade, o Posto de Turismo de Paris concebeu circuitos adaptados ao perfil destes. Percursos chic que nos permitem viajar pelas magníficas ruas ricas e descobrir as lojas de luxo e os grandes costureiros. Trajectos trendy para os adeptos de lugares in ou ainda uma visita "romântica" pelo shopping amoroso. Paris é o berço das grandes marcas internacionais, onde existe a maior concentração de comércio no mundo e pode legitimamente afirmar-se como a capital das compras», refere o director-geral do Turismo de Paris, Paul Roll. A ideia partiu de uma comparação feita com os saldos de Londres, que têm um forte poder de atracção", explica por seu lado Alain Barilleau, vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Paris, co-organizadora desta operação. Lançada pela primeira vez em 2007, a operação "Saldos by Paris" decorre este ano entre os dias 9 e 20 de Janeiro e engloba cerca de 2.000 comerciantes e 350 profissionais do turismo (hotéis, restaurantes e transportes públicos). A primeira edição teve jÁ grande visibilidade, mas realmente não envolvia os meios necessÁrios. Desta vez, reunimos os meios e estabelecemos um orçamento para a comunicação de 500.000 euros» sublinha Paul Roll. O objectivo principal é melhorar a taxa de ocupação (dos hotéis) na primeira quinzena de Janeiro, um dos períodos mais fracos do ano», acrescenta o director-geral do Turismo de Paris. A operação visa em primeiro lugar abranger turistas dos países europeus vizinhos como os Alemães, os Belgas, os Espanhóis ou os Italianos e os visitantes dos países emergentes do "BRIC" (Brasil, Rússia, índia e China), que são igualmente objecto de todas as atenções. Os turistas chineses, que têm por hÁbito visitar vÁrios países europeus durante quinze dias nas suas sistemÁticas viagens, gostam de fazer escala em Paris para efectuarem as suas compras: deixam em cada ano entre 9 a 10 milhões de euros na loja Printemps Haussmann, uma despesa per capita de 700 euros, de acordo com o seu director Didier Lalance. Outros campeões de "compras" são os turistas russos que realizam as suas compras nos Champs-Elysées e na rua Faubourg Saint-Honoré, representando 60 % das suas compras em vestuÁrio e 19% em joalharia de acordo com os organizadores da Saldos by Paris. Paris tem tudo para se afirmar como capital de compras. Apenas serÁ prejudicada pelos visitantes da zona dólar, devido à valorização do euro face ao dólar e pelo encerramento obrigatório das lojas ao domingo, ainda que alguns enfrentem a proibição, arriscando-se a avultadas multas.