Início Notícias Moda

Paris fecha o ciclo

O elogio ao inverno terminou na semana de pronto a vestir feminino da Cidade-luz, com designers feitos poetas, que cantaram as grandes tendências da estação fria de 2018/2019. Em destaque, a passerelle da Chanel, com Karl Lagerfeld a fazer do Grand Palais um bosque em dia de nevoeiro.

Da reinterpretação da estética dos anos 1980 aos jogos de padrões, passando pelo romantismo materializado em longos vestidos, a semana de moda de Paris celebrou o feminino.

O bosque da Chanel

Chanel

A cada nova estação, o imponente Grand Palais é reinventado para receber as coleções idealizadas por Karl Lagerfeld, diretor criativo da Chanel, que sempre se esforça por superar o cenário anterior e nunca gora as expectativas da assistência.

No último dia de desfiles da semana da moda de Paris, os presentes foram convidados a emaranhar-se na natureza, com o edifício transformando num bosque onde não faltou o misterioso nevoeiro. Lagerfeld dispôs árvores numa passerelle coberta de folhas e enviou convites em forma de um plátano.

No total, a coleção outono-inverno 2018/2019 da casa francesa inclui 80 coordenados, pintados de tons outonais, sem esquecer o clássico fato de tweed. Os últimos looks reinterpretaram o “Little Black Dress”, combinado com longas luvas de cores diferentes.

Nostalgia dos anos 80

Isabel Marant
Louis Vuitton

Miu Miu, Isabel Marant, Alexander McQueen, Nina Ricci e Louis Vuitton deixaram-se conduzir pela nostalgia e, numa máquina do tempo, regressaram aos anos 1980 para contar as respetivas versões sobre a próxima estação fria. Os ombros exagerados, as cinturas marcadas, os folhos e o couro preto foram as memórias de estilo mais evidentes.

A luz do inverno

Balmain

Para os dias sem sol, a passerelle da semana de moda de Paris propôs uma dose de brilho extra nos coordenados. Na Balmain, grandes lantejoulas coloridas surgiram em look total e, na Paco Rabanne, os tops de malha metálica casaram-se com saias de lantejoulas para um coordenado iluminado. Na Dior, a coleção outono-inverno 2018/2019 incluiu gabardinas em cinzento metalizado, na Rochas, o brocado surgiu em dourado e, na Saint Laurent, o padrão zebra foi reinventado em preto e cinzento metalizado.

Jogo de xadrez

Dries van Noten

A tendência vencedora da recente semana de moda parisiense foi o xadrez, explorado em diferentes cores e escalas. Stella McCartney sugeriu o padrão em casacões masculinos e, na Loewe, o xadrez de pequena escala visitou também a última camada do coordenado. A Dries van Noten seguiu com a alfaiataria, mas pintou o xadrez de verde nos fatos femininos de fitting justo. A Balenciaga preferiu o xadrez de cores fortes, em saias-lápis e botas de igual padrão e paleta.

Elie Saab

De Paris, com amor

Longos vestidos com laços e folhos desfilaram na semana de moda de Paris dedicada à próxima estação fria para lembrar que o romantismo continua a ser um dos pilares do guarda-roupa. Os coordenados ultra-femininos pausaram assim o primado do unissexo, com a coleção de Elie Saab em evidência.

Koché

Mulher feroz

Leopardos e zebras invadiram a Cidade-luz, com os dois padrões a dominarem no outerwear. Os casacos pesados recuperaram os padrões animais clássicos em cores como o púrpura e o amarelo. As coleções da Koché, Givenchy e Vivienne Westwood foram algumas das que colocaram mulheres ferozes na passerelle.