Início Arquivo

Paris no centro do mundo

Começa hoje dia 25 e termina sábado, 28 de Fevereiro no parque de exposições de Paris-Nord Villepinte mais uma edição do «Paris: Pôle Mode», conceito criado há alguns anos, com o objectivo de organizar, duas vezes por ano, feiras complementares (fios e fibras têxteis, design, tecidos e acessórios) em paralelo, criando sinergias entre elas. Na ultima edição do «Paris: Pôle Mode», ocorreram em paralelo três feiras: aPremière Vision, aMod´amonte aIndigo. Esta edição apresenta uma novidade: a estas três feiras junta-se a aExpofil, que integra, num dos seus sectores, o sector Perspectiva, a Fil Event,workshop dedicado à tecelagem e à malha circular, cuja terceira edição realizou-se em Setembro de 2003 e registou um enorme sucesso.

 

A Première Vision apresenta as colecções de tecidos correspondentes à temporada Primavera/Verão 2005, que se apresenta optimista e cheia de fantasia. O uso de novos materiais e a incorporação de funções que beneficiam o consumidor evidencia o esforço dos fabricantes de tecidos para oferecer um produto diferente. 

Para os 40.000 profissionais de todo o mundo, a Première Vision, com duas edições anuais, não é só o ponto de partida de uma nova temporada de moda, mas também um lugar de encontro e descoberta, e um acontecimento económico donde pode tomar-se o pulso do sector da ITV. É desde o seu início, em 1973, uma referência mundial a nível de tecidos para vestuário, onde se decide, com 18 meses de avanço, as cores e os materiais de toda uma estação. Com o objectivo de manter a sua importância incontornável para o sector, o carácter inovador do salão tem vindo a ser reforçado.

Todos os apaixonados da moda sabe que vão descobrir em exclusividade as últimas colecções dos 720 fabricantes de tecidos expositores internacionais, dos quais 20 são novos, que propõem, cada temporada, tecidos renovados e sempre cheios de inovação e de criatividade.

Cor, frescor, fantasias, prazeres simples, a Primavera/Verão 2005 é optimista, com vitalidade essencial que convida a recuperar o gosto por rir, a energia da ligeireza, a força da fantasia. A cor e os acessórios acrescentam um toque irreverente a esta temporada dinâmica, muito influenciada pelo universo da seda.

Os fabricantes de tecidos preocupam-se com o futuro do planeta e do seu desenvolvimento sustentável, tal como evidencia a busca de materiais por vezes inéditos e subtis, mas acima de tudo renováveis, como o bambu, a soja e as algas, tecidas ou tricotadas, puras ou em mistura com algodão ou seda. Os tecidos apresentam-se com um novo espírito, onde a ligeireza, a simplicidade doce, a frescura a fantasia e a elasticidade se acompanham de um certo número funções que beneficiam o consumidor, como a protecção solar, protecção contra as inflamações, hidratação da pele, conforto, intrínsecas aos materiais utilizados e em consequência, resistentes às lavagens e ao uso.

Espaço de livre expressão, o fórum «Champ Libré» abre-se nesta edição a uma das essências da moda: o efémero. A Première Vision pediu aos fabricantes de tecidos, aos designers, aos criadores de vídeo, aos fotógrafos, com talento desconhecido ou por descobrir, que expressem as suas experiências, seus sentimentos, suas palavras sobre o efémero. Uma maneira de compartilhar o que nos afecta a cada um de nós, de somar singularidades, para dar vida a uma experiência comum, conjugando a energia com a força, por vezes violenta, do efémero. 

O certame renova a distribuição da sua oferta, enriquecendo-se e pretendendo melhorar a complementaridade entre os distintos sectores participantes e oferecer uma informação mais rápida e acessível. 

Para a edição que começa hoje a organização prevê a participação de 20 expositores portugueses, nomeadamente Alvalã, Arco, Barros III, Beirala Lanifícios, Fiandeira, Flor do Campo, Estamparia Adalberto, Fareleiros, Fino’s, Gierlings Velpor, LMA, Mouras do Pereirinho, Paulo de Oliveira, Penteadora, Riopele – Niki Bosch, Sampaio Ferreira & Ca, Somelos Aktivewear, Somelos Tecidos, Tessimax By P de Oliveira, Teviz – Textil Vizela, TMG Tecidos e Vilartex. Também estará presente a associação Selectiva Moda.

A nova configuração foi pensada e implementada para facilitar o fluxo de visitantes. Os 14 pontos de informação de moda repartem-se nos pavilhões, nos quais estão instalados fóruns genéricos que apresentam as tendências da temporada, como o fórum geral, o espaço «Gamme e Especial Dernières» e os «Bests», que se completarão com os fóruns de cada sector, o fórum «Actualização», que propõe uma selecção de tecidos de Outono/inverno 2004.05 e o espaço «Champ Libré», já referido.

 

Pela primeira dentro do«Paris: Pôle Mode», em simultâneo com a Premiére Vision, começa também hoje a 50ª edição de Expofil. O salão internacional de fibras e fios têxteis propõe uma oferta renovada e incrementada com 17 expositores novos, num total de 160 expositores de 15 países. Nos novos participantes destacamos uma empresa portuguesa, a Fiação de Graça, além das empresas nacionais, cuja presença na Expofil já não é novidade:Fisipe – Fibras Sintéticas de Portugal e Tearfil. Também serão estreantes três empresas espanholas especialistas em fiosopen-end, dez italianas, uma alemã e uma japonesa

Entre a zona da Première Vision e a da Expofil, está instalada uma zona comum, denominada «Union Place», que reunirá as fibras, os gabinetes de estilo, os organismos de moda e as editoras. 

 

Os fabricantes de tecidos repartem-se em função dos seus mercados principais: 13 na zona «Knit Exclusive» para fios de fantasia de malha rectilínea, 25 na «nit Performance», para ponto rectilíneo, 52 na «Fabric Perspective», para tecido e ponto circular e 9 na «Home & Technics», para decoração e aplicações técnicas.

As tendências da Expofil articulam-se à volta de duas temporadas: Primavera/Verão2005, amesma temporada que Première Vision, centrada no ponto rectilíneo, e Outono/Inverno 2005.06, centrada nos tecidos e ponto circular. Em cada nova zona apresenta-se um fórum específico com as orientações de moda e com os produtos dos expositores.

A entrada na Expofil é gratuita para os compradores, expositores e agentes de Première Vision. As acreditações são comuns à Première Vision/Expofil, assim como também é comum o serviço de transporte.

Outro dos eventos a referir no âmbito do «Paris: Pôle Mode» é a 17ª edição de Mod´amont, feira internacional de acessórios de moda, que apresenta as novas tendências do sector para a Primavera/Verão 2005 através de uma oferta ampliada. Com 222 expositores, de 19 países, dos quais 8 não pertencem à União Europeia, o que representa um incremento de mais de 8%, relativamente à edição de Fevereiro de 2003. A empresa que representa Portugal neste salão é a Idepa- Indústria de Passamanarias. Cabe destacar os 11 novos expositores: italianos, franceses, um finlandês, um checo e um de Taiwan.

Entre as novidades figura a nova campanha publicitaria protagonizada por um rinoceronte com chifres virtuais, que simboliza a moda sem os acessórios, que foi emitida pela primeira vez pela cadeia francesa de televisão Paris Première, coincidindo com o período dos desfiles de alta costura Primavera/Verão 2004.

Dentro do espaço «Aire de Tendencias» está incluída o segmento de banho, com os seus produtos específicos e um fórum temático sobre as jóias de fantasia, com a denominação «Body Design».

Também não podemos deixar de referir o salão Indigo, salão internacional de design e criação têxtil, que centra a sua atenção no valor acrescentado da criação no sector têxtil. Propõe aos profissionais da moda dedicada ao vestuário e à decoração que encontrem o que de melhor se faz ao nível dos desenhos e da criação têxtil. Com uma larga escolha de desenhos inéditos, com um espaço de tendências e com a apresentação das mais novas tecnologias, esta feira permite aos visitantes conceberem as futuras colecções com as ferramentas e os conhecimentos mais actuais .

Os expositores são criadores, especialistas de desenho têxtil para vestuário e para o lar, estúdios e ateliers de desenho, estilistas e escolas. A origem dos expositores é muito variada: Europa, Ásia, Austrália e EUA.Os visitantes são representantes de indústrias de fiação, tecelagem, acabamento, estamparia e vestuário, além de compradores das grandes centrais e cadeias especializadas, atingindo uma média de 75% de estrangeiros, oriundos de mais de 80 países.

O salão Indigo criou um espaço de acesso livre à internet, o «Net Center», a funcionar durante toda a duração da feira e um novo espaço, o «Texprint» , onde vinte jovens desenhadores têxteis, seleccionados entre os mais criativos da Grã-Bretanha, expõem as suas criações. Também organiza um fórum de tendências para o Verão 2004, tendências que serão apresentadas exclusivamente na feira.