Início Arquivo

Paris no Masculino

Com a preocupação de harmonizar os calendÁrios, a Federação Francesa de Costura decidiu antecipar os desfiles de pronto-a-vestir masculino. Tal como a estação precedente, o programa anuncia-se complexo e sólido. Quarenta e quatro desfiles serão exibidos em quatro dias, aos quais se acrescentarão cerca de vinte apresentações sob rendez-vous. O americano Shawn Collins é a único estreante desta edição de moda. Este estilista, que criou a sua marca em 2005 e trabalhou oito anos ao lado John Galliano, veste as estrelas de cinema de Los Angeles, cidade onde reside. Segundo um porta-voz da marca, o estilo de moda de Shawn Collins define-se como muito descontraído» e sobretudo luxuoso, com belas matérias» e destina-se a um género de homem que não segue as tendências». Pela primeira vez, a casa Valentino apresentarÁ o seu pronto-a-vestir masculino em Paris e não em Milão, cujos desfiles terminaram terça-feira. Uma vez que este mês Valentino dirÁ adeus à moda com a apresentação da sua colecção de alta-costura, o seu sucessor serÁ Ferruccio Pozzoni. Até então, a linha masculina da casa era concebida por um estúdio de criação sob a supervisão de Valentino. Pozzoni, de 47 anos, que apresentarÁ em Paris o seu trabalho num showroom e não em desfile, era director criativo da Brioni desde 2005. De acordo com a sua casa de costura, o estilista beneficia de uma longa experiência no vestuÁrio masculino». Trabalhou para a Prada de 1998 até 2004, onde primeiro assinou as colecções de homem e mais tarde participou na segunda linha de pronto-a-vestir feminino da marca Miu Miu. As marcas mais conhecidas desfilarão ao longo dos quatro dias. Hoje pisam as passerelles Louis Vuitton, Jean- Paul Gaultier, Yohji Yamamoto e Givenchy; amanhã serÁ a vez de Rykiel, Kenzo, John Galliano; no sÁbado desfilam Emanuel Ungaro e Hermes; e no domingo Lanvin, Dior e Smalto A grande ausente dos desfiles de Paris serÁ a marca Yves Saint Laurent. Pela primeira vez, desde que Stefano Pilati sucedeu a Tom Ford como director criativo, em 2004, que a casa de moda não organiza desfiles. O estilista quis apresentar a sua colecção de forma diferente» e por isso, mostrarÁ os seus modelos num rendez-vous, precisou um porta-voz da Yves Saint Laurent. A casa Thierry Mugler desapareceu do programa porque não conseguiu finalizar os seus modelos para esta edição de moda, indicou a marca. Um dos momentos mais aguardados serÁ o segundo desfile de Kris Van Assche para Dior. A sua primeira colecção, em Junho, ficou marcada por um regresso à elegância mais clÁssica, depois das silhuetas rock propostas pelo seu antecessor Hedi Slimane. O estilista belga apresentarÁ também uma colecção sob marca própria. De igual forma, Franck Boclet assinarÁ pela segunda vez o vestuÁrio masculino da Ungaro. O estilista belga Jean-Paul Knott, novo director artístico do pronto-a-vestir homem e senhora da Cerruti, apresentarÁ em rendez-vous a sua primeira colecção para a marca. Os desfiles realizar-se-ão integralmente no coração de Paris, incluindo o de John Galliano que, todavia, se revela um apreciador de lugares insólitos às portas da capital.