Início Notícias Marcas

Pela mão da Damaged Duchess

Que o nome não induza potenciais e, até, atuais clientes em erro, a Damaged Duchess é 100% made in Portugal. Ainda assim, os estrangeirismos não se esgotam no nome e a marca de acessórios femininos já apresenta a tecnologia wearable como a sua próxima investida.

Entre o passado – que se vai contando no fabrico artesanal – e o futuro – que se antecipa na estética das coleções –, a marca de bolsas de mulher tem vindo a oferecer aquilo a que chama de «uma experiência sensorial perfeita», como explica Ana Silva, um dos elementos do trio fundador da Damaged Duchess, em declarações ao Portugal Têxtil.

Os modelos de ombro, assim como as totes e as clutches são desenhados e produzidos em território nacional. O design do produto está nas mãos da equipa da Damaged Duchess e a confeção é subcontratada a um grupo de artesãos que respeita as «técnicas de fabrico mais tradicionais e meticulosas». A pele das bolsas é, também, «exclusivamente portuguesa», revela Ana Silva.

Para aumentar o seu apelo de exclusividade, todos os produtos da marca lançada em 2014 têm produção e distribuição limitadas e o seu leque de preços situa-se entre os 130 e os 300 euros.

Inspirando-se «num universo neo-noir e na sedutora e misteriosa imagem da femme fatale», as propostas da Damaged Duchess são já reconhecidas pelas suas linhas clássicas mas minimalistas, brindando às cores, padrões e texturas.

Nas vendas, a preferência recai no canal online. As bolsas da Damaged Duchess podem ser encontradas no portal de comércio eletrónico da marca e no website da Minty, uma plataforma online que promove insígnias e designers nacionais. Junta-se ainda à experiência de compras a revenda em lojas selecionadas nas cidades de Braga e Aveiro.

Transportando o seu portefólio para a atualidade da indústria, atualmente, a Damaged Duchess está a investigar e a criar novos protótipos na área fashion-tech e tecnologia wearable. «Pretendemos, assim, redirecionar o nosso produto para esta área emergente na indústria da moda», adianta Ana Silva ao Portugal Têxtil.

A nova aventura da Damaged Duchess será atempadamente apresentada nas várias moradas digitais da marca, que tem contas ativas em media sociais como o Facebook, Instagram ou Pinterest.