Início Destaques

Penteadora lança Overcoat

A nova linha da produtora de tecidos agrupa a oferta para sobretudos e vem juntar-se a uma coleção para o outono-inverno 2020/2021 que traz novas texturas e cores para um mercado formal cada vez mais casual. A I&D continua a pautar o caminho da empresa do grupo Paulo de Oliveira, que para o ano promete um produto inovador para proteção individual.

António Teixeira

Lançada com a coleção para a estação fria do próximo ano, a Overcoat pretende responder à evolução do mercado. «Tínhamos algumas propostas no passado, mas considerámos que não eram significativas e que não estavam bem orientadas para as necessidades do cliente», explica António Teixeira, administrador da Penteadora, que emprega 400 pessoas. A linha foi, por isso, trabalhada e batizada, reunindo «uma variedade muito grande em termos de pesos e composições e preços interessantes», aponta. Apresentada aos clientes, a Overcoat «foi uma linha muito bem recebida», afirma ao Portugal Têxtil.

A coleção para o outono-inverno 2020/2021 contempla também «atualizações de cores e texturas para a área dos casacos, fatos e calças, que também resultou bastante bem», assim como a linha Hybrid, com propostas funcionais que incluem revestimentos e membranas, e a linha Reborn, que reutiliza os desperdícios das fiações do grupo Paulo de Oliveira, ao qual pertence a Penteadora.«Rejuvenescemos um pouco essa linha em termos de texturas e de cores. Juntámos-lhe mais duas cores que não tínhamos, em comparação com o ano anterior», revela o administrador.

Uma coleção completa que tem ganho a preferência dos clientes. «Estamos muito satisfeitos. Naturalmente fazemos a análise à medida que as semanas vão avançando e comparamos esta coleção com a dos anos anteriores. E, de facto, pelo número de pedidos que temos, são números fantásticos e que nos dizem que esta terá sido uma das melhores coleções da Penteadora», sublinha.

Inovar para crescer

Além da moda, a produtora de lanifícios, que diariamente produz cerca de 12 mil metros de tecido, tem vindo a apostar, nos últimos anos, na fabricação de têxteis técnicos, uma área onde prosseguem os desenvolvimentos. «Vamos continuar com o projeto MultiscaleProtech, em associação com a plataforma Fibrenamics. Esperamos lançar, no próximo ano, um produto inovador na área da proteção individual», adianta António Teixeira. Este, contudo, não é o único projeto da Penteadora. «Vamos continuar também a nossa área de investigação em termos de novas ideias, quer para os produtos mais tradicionais, quer para os produtos mais técnicos», garante. «O desenvolvimento de produto vai continuar a ser o nosso investimento em 2020», acrescenta.

A área mais técnica, de resto, tem favorecido os negócios. «2018 foi um ano ótimo», assume. «Em 2019 estamos sensivelmente nos mesmos números de 2018, sendo que esses números têm sido suportados pelo crescimento na área dos tecidos técnicos, na nossa linha Pentashield, em detrimento das outras linhas mais tradicionais», indica.

A Europa é o grande mercado da Penteadora, que exporta 98% da sua produção, em especial para Alemanha, França e Inglaterra. «Continuamos a tentar encontrar novos mercados fora da Europa», confessa o administrador, que desvenda que «estamos a trabalhar nesse sentido na América do Sul, vamos colocar algum esforço adicional na América do Norte e nos EUA e vamos também tentar encontrar soluções e novos clientes no Japão, China e Coreia do Sul».