Início Notícias Têxtil

Performance Days reforça athleisure

Numa edição que contou com quase 2.000 visitantes e cerca de 130 expositores, entre os quais as portuguesas A. Sampaio, LMA, Nordstark e Tintex, a Performance Days revelou as novidades para o mundo do sportswear, numa edição onde o athleisure assumiu um lugar de destaque.

A organização congratula-se com o facto do certame dedicado a materiais e serviços para vestuário de performance, que se realizou em Munique a 16 e 17 de novembro, ter «quebrado todos os recordes», com a presença de 1.868 visitantes de 58 países.

«Apoiamos a feira desde o início e realmente vimos que cresceu e evoluiu como um ótimo local de formação e educação para o negócio. Os workshops são uma ótima forma de ter uma conversa profunda com os nossos clientes sobre alguns dos seus desafios e de encontrar formas para os ajudar a resolver esses problemas e desenvolver novos negócios em conjunto», afirma Simon Whitmarsh-Knight, diretor de activewear e vestuário de outdoor da Invista para a região da Europa, Médio Oriente e África, num depoimento deixado no website da Performance Days.

De Portugal, e de acordo com a lista disponibilizada pela organização, fez-se notar a presença da A. Sampaio, da LMA, da Nordstark e da Tintex, esta última numa estreia promissora. Para além de ter sido «distinguida pelo Performance Forum Jury (constituído por especialistas de tecnologia têxtil e design para desporto, bem como, figuras independentes ligadas a universidades, têxtil, gestores e buyers de marcas de referência) com a marca Jury’s Pick», como revela no seu site, a empresa portuguesa foi ainda destacada pelo gabinete de tendências WGSN, com uma malha enquadrada na tendência lã técnica.

«As misturas com lã continuam importantes para o outono-inverno 2018/2019 e pela primeira vez são vistas em todos os tipos de tecido, desde as camadas de base ao vestuário de trabalho. As misturas com merino continuam a ser fundamentais, juntamente com a caxemira e o angorá para o mercado athleisure de luxo e a ascensão do loungewear. Naturalmente com elevada performance e ultra suaves, estas lãs técnicas são anti-odor, termorreguladoras e de secagem rápida», indica o WGSN.

Segundo a diretora da área active do WGSN, Clare Varga, a Performance Days confirmou ainda que «o athleisure já não é uma palavra feia na indústria do vestuário ativo. A sua importância é reconhecida com uma mesa dedicada no fórum e os produtores estão a usar a tendência para impulsionar novas construções e inovação, assim como designs vanguardistas em termos de moda».

O gabinete de tendências aponta ainda como tendências emergentes da mais recente edição da feira as construções híbridas, onde jacquards complexos combinam diferentes atributos funcionais num único tecido contínuo, o foco em fios e tecidos com fibras sustentáveis e/ou naturais, no qual inclui Tencel, merino, lãs e sedas, e estruturas 3D, tanto em malhas como em tecidos.