Início Notícias Têxtil

Polartec cria malha polar de luxo

A produtora americana deu um toque de luxo às tradicionais malhas polares, graças à utilização de lã merino. O resultado pode ser encontrado na oferta da marca italiana de vestuário de montanhismo Salewa e reúne propriedades de termorregulação e de biodegradabilidade.

Salewa Pedroc Hybrid Wind [©Polartec]

A Polartec revela que recorreu à lã exatamente por causa destas propriedades intrínsecas da fibra. «A lã oferece maior conforto ao criar um microclima próximo do corpo, com efeitos tanto de aquecimento como de arrefecimento», destaca a empresa. «As suas fibras afastam a humidade para um estado de vapor e mesmo quando fica molhada, a lã mantém as suas propriedades de isolamento e respirabilidade. Escondido na construção desta malha polar, um núcleo sintético garante maior durabilidade, retenção de forma e tempos de secagem mais curtos», aponta.

Na malha, as camadas de lã merino estão conectadas nos dois lados a um núcleo sintético para proporcionar uma performance avançada com os atributos naturais da lã e uma integridade estrutural superior à de um têxtil sintético. A empresa refere que a malha constitui «a camada mais confortável para ski de montanha e escalada no gelo».

A nova malha polar está disponível nos mais recentes produtos da Salewa, incluindo no Pedroc Hybrid 2 Polartec Alpha Jacket e no Pedroc Hybrid Wind Polartec com o isolamento 100% reciclado Alpha Active.

Já a Salewa afirma estar determinada a «voltar às raízes» da sua marca com a utilização de materiais mais naturais. «A nossa colaboração com a Salewa é especial porque respondemos às necessidades dos seus consumidores com uma solução natural que era essencial para os valores da marca», resume a Polartec no seu website.

Sustentabilidade na mira

A empresa norte-americana tem vindo, de resto, a apostar em artigos mais sustentáveis ambientalmente, como é o caso da Power Air, uma malha polar com os benefícios das tradicionais mas que apresenta uma remodelação da estrutura. «Vemos a Power Air como um redesenhar da própria camada polar e o que é possível com construções que combinam o poder de fibras de pelo alto de formas diferentes para uma melhor reciclabilidade», explicou recentemente David Karstad, diretor criativo e vice-presidente de marketing, ao Sourcing Journal.

Salewa High Loft Wool [©Polartec]
Do lado exterior, o material não se assemelha às malhas polares tradicionais, com uma espécie de plástico de bolhinhas com pelo, como o que se usa para embrulhar objetos nas mudanças, acrescentou Karstad, que evitam que as fibras se quebrem ou saiam, como acontece com as malhas polares tradicionais. «Depois de criarmos o conceito, tivemos de fazer com que as fibras se levantassem e se interligassem e não fossem empurradas para os casulos», esclareceu. «Na verdade, foram tricotadas para capturar o máximo de espaço negativo e calor possíveis», sublinhou.

Entretanto, a Polartec lançou uma nova versão da Power Air com foco na economia circular, obtida a partir de fibras de PET (polietileno tereftalato) reciclado, que pode ser aplicada em diversos artigos, desde camadas de base a vestuário de exterior.