Início Notícias Tecnologia

Polartec dá salto tecnológico para futuro verde

A Polartec lançou a nova tecnologia Power Shield que substitui as matérias-primas baseadas em recursos fósseis por materiais mais ecológicos mantendo as características de proteção aos fatores ambientais, como chuva e vento.

[©Pas Normal Studios]

A tecnologia, afirma a Polartec, estabelece «um novo padrão para a proteção sustentável à meteorologia». A Power Shield é fabricada com uma combinação de materiais à base de plantas e sem perfluoroalcoxialcanos (PFA) que permitem criar um tecido à prova de água, de vento, com respirabilidade de longa duração, elevada durabilidade e elasticidade confortável.

Esta membrana é, segundo a marca da Milliken & Company, a tecnologia impermeável e respirável mais eficiente e versátil do seu portefólio e a mais recente adição à conversão completa da empresa para alternativas sem PFA em toda a sua gama de têxteis.

[©Polartec]
«Com o lançamento da Power Shield, estamos a reforçar as capacidades expansíveis de soluções respiráveis e impermeáveis – da durabilidade de grau expedição a um toque e caimento avançado na moda –, ao mesmo tempo que somos pioneiros na utilização de conteúdo bio para conseguir estas funcionalidades extraordinárias. Estamos orgulhosos por lançarmos uma solução própria construída completamente por polímeros sem PFA e blocos de construção à base de plantas que não competem com os recursos alimentares humanos. O nosso compromisso é reduzir a dependência do petróleo, ao mesmo tempo que produzimos uma membrana que oferece a melhor performance de resistência à água que alguma vez pusemos no mercado», afirma Steve Layton, presidente da Polartec.

«No centro da funcionalidade revolucionária da Power Shield está um grande avanço na tecnologia de membranas. A membrana monolítica de elevada durabilidade é uma barreira especialmente desenhada para ser impermeável ao tempo exterior, ao mesmo tempo que transporta a humidade da pele para a superfície através de difusão molecular», explica, por sua vez, Ramesh Kesh, vice-presidente de investigação, sustentabilidade e desenvolvimento têxtil na Milliken.

[©Pas Normal Studios]
O resultado final é o primeiro têxtil à prova de água a passar no ensaio de pressão hidroestática a mais de 20.000 mm para impermeabilidade e com uma taxa de transmissão da humidade de 20.000 g/m2/24h para respirabilidade. A membrana pode ser aplicada em diferentes tipos de têxteis, desde tecidos mais rígidos a malhas de elevada elasticidade. Além disso, reforça a marca, «a nova Power Shield tem um toque suave e constitui uma barreira forte à chuva e neve que é incorruptível ao longo do tempo».

A tecnologia da Polartec está atualmente disponível para produtores e deverá chegar ao mercado de consumo no outono do próximo ano.