Início Notícias Tecnologia

Polartec usa hortelã-pimenta para controlar odores

A empresa americana de materiais está a substituir agentes químicos à base de metais por óleo de hortelã-pimenta para controlar os maus odores em tecidos de performance. Um passo da Polartec no caminho da sustentabilidade, que está ainda a adotar a tecnologia 3D para desmaterializar o processo de design.

[©Polartec]

O anúncio da utilização de óleo de hortelã-pimenta em vez dos aditivos convencionais marca uma evolução na direção de uma solução renovável e biodegradável, numa altura em que a Polartec, no âmbito da iniciativa Eco-Engineering, está em busca de alternativas mais sustentáveis para revestimentos e aditivos, mas que permitam manter as mesmas propriedades de performance.

Os tecidos de performance há muito que incluem aditivos anti-odor para melhorar a qualidade e tempo de vida do produto e reduzir a utilização de energia na lavagem, explica a Polartec. «Sabendo que o odor corporal ocorre quando as bactérias metabolizam os ácidos gordos e as proteínas no suor e excretam resíduos, a Polartec voltou-se para o óleo de hortelã-pimenta», indica.

[©Polartec]
A fórmula, que não tem odor, «inibe eficazmente a proliferação de micróbios que causam maus odores no tecido», com os testes a apontarem para uma redução de 99% dos micróbios nos tecidos, mesmo após 50 lavagens. Os testes qualitativos com o que a empresa chama de “juízes olfativos” também confirmam que o óleo de hortelã-pimenta confere uma proteção igual ou superior em comparação com os tratamentos à base de metais.

«Colhido de forma sustentável com um processo de extração amigo do ambiente, o óleo de hortelã-pimenta é uma solução natural para um problema velho», afirma Karen Beattie, diretora sénior de marketing de produto da Polartec. «Este novo tratamento anti-odor, que usa óleo de hortelã-pimenta completamente natural e aprovisionado de forma responsável, alinha-se com a nossa missão abrangente na Eco-Engineering, que é desenvolver materiais de performance com base em ciência sustentável», resume.

Parceria no 3D

A empresa americana está ainda a inovar ao nível do design, tendo estabelecido uma parceria com a Browzwear, especialista em soluções digitais 3D, que vai permitir aos utilizadores desenhar e criar digitalmente com a gama de tecidos de performance da Polartec, sendo capazes de visualizar, de forma precisa, a textura, caimento e movimento do tecido. A biblioteca de tecidos está já disponível e deverá ser atualizada no futuro.

Para além do elevado nível de precisão, que elimina a necessidade de amostras físicas, as renderizações realistas em 3D da Browzwear podem, segundo a Polartec, apoiar o processo de vendas, permitindo a produção com base em dados e reduzir a sobreprodução.

«Empoderar as pessoas com os nossos tecidos de performance tem sido, há muito, um foco impulsionador para a Polartec», salienta David Karstad, vice-presidente de marketing e diretor criativo da Polartec. «A Browzwear não só melhora a eficiência e sustentabilidade de usar tecidos Polartex, como a plataforma 3D permite aos designers concretizar o potencial da sua criatividade e alimentar a nossa indústria», destaca.

[©Polartec]