Início Arquivo

Poliolefinas com novas funções

A Alexium anunciou que demonstrou com sucesso a eficácia dos seus tratamentos Reactive Surface Technology (RST) para funcionalizar fibras sensíveis à temperatura, como poliolefinas de elevada performance. A indústria sempre mostrou interesse pelas fibras de poliolefina de alta performance devido à sua elevada resistência química e força de impacto, assim como à sua baixa absorção de humidade e boas propriedades de resistência à abrasão. As fibras de poliolefina de elevada performance parecem também estar a ganhar quota de mercado em várias indústrias, incluindo em aplicações de topo no campo industrial, da medicina e em produtos de consumo como artigos de desporto, proteção balística e cordas de montanhismo. A Alexium afirma que, até agora, funcionalizar a superfície inerte de materiais à base de poliolefina tem sido uma barreira técnica para muitas aplicações potenciais. Por exemplo, a fraca adesão entre as fibras e a resina em estruturas compósitas é uma lacuna comum e causa falhas mecânicas prematuras. Além disso, segundo a empresa, para funcionalizar estas fibras, os tratamentos economicamente viáveis danificam muitas vezes as propriedades da própria fibra devido à degradação térmica ou química. A Alexium afirma ter agora demonstrado o sucesso do seu processo RST para tratamentos duradouros e funcionais em fibras de poliolefinas. O processo usa a tecnologia de micro-ondas frias para revestir as fibras através de um efeito de encolhimento e envolvimento do revestimento à volta da fibra. A empresa afirma ainda está a iniciar vários projetos-piloto de demonstração comercial para aplicar antimicrobianos, promotores de aderência e retardantes de chama às fibras de poliolefinas. «As fibras de poliolefina, embora vantajosas para muitas aplicações técnicas de topo, derretem e decompõem-se a temperaturas tão baixas que as opções de revestimento e as aplicações de mercado são limitadas. Tendo em conta a abundância de aplicações de poliolefinas e a falha em fornecer opções de tratamentos funcionais, estamos a selecionar cuidadosamente alvos e a trabalhar com vários líderes de mercado para aplicar revestimentos que têm o potencial de expandir a utilização de tecidos de poliolefinas em novas aplicações e acrescentar valor significativo às atuais aplicações», explica Stefan Susta, COO e diretor-executivo da Alexium. O processo RST da Alexium é adequado especialmente para tratar poliolefinas de elevada performance porque as fibras são transparentes ao processamento por micro-ondas e não são diretamente aquecidas. Através do processo, os químicos do RST da Alexium são diretamente colocados na superfície da fibra enquanto a fibra se mantém eficazmente fria. «Os métodos tradicionais com calor não são a solução para muitos tecidos sensíveis à temperatura. Antecipamos que o nosso processo RST irá oferecer toda uma nova gama de aplicações para estes tecidos técnicos», sublinha Bob Brookins, CTO da Alexium. De acordo com a Alexium, o consumo europeu de têxteis de poliolefina ascendeu a quase 2,5 milhões de toneladas em 2006, com um crescimento anual continuado do mercado. Os principais mercados de utilização final foram os têxteis técnicos (950 mil toneladas) e tapetes (635 mil toneladas) e o mercado têxtil de poliolefinas está estimado, só na Europa, em pelo menos 2,5 mil milhões de dólares (1,93 mil milhões de euros).