Início Arquivo

Polo em galopada

O bem sucedido lançamento da linha American Living na JC Penney, assim como um crescimento sustentado na Europa, ajudaram a Polo Ralph Lauren Corporation a obter um crescimento de 42,5% nos lucros do quarto trimestre. A empresa de artigos de luxo revelou que os lucros aumentaram dos 73 milhões de dólares do mesmo período do ano passado para os actuais 104 milhões de dólares. O volume de negócios líquido aumentou 20%, para os 1,24 mil milhões de dólares, em comparação com os 1,03 mil milhões de dólares da última vez, ajudados pela aquisição da antiga sub-licenciada japonesa Impact 21, da Polo Ralph Lauren Japan Corporation, e da licença de artigos em pele New Campaign. As vendas por grosso aumentaram 25%, para os 786 milhões de dólares, com a forte contribuição da American Living, que foi lançada em Fevereiro, do crescimento na Europa e do vestuÁrio feminino Chaps, que contrabalançaram as vendas mais baixas de sportswear masculino e do vestuÁrio feminino da marca Lauren. Também as vendas de retalho do quarto trimestre cresceram 16%, para os 400 milhões de dólares, o mesmo acontecendo com as vendas comparÁveis em lojas, que aumentaram 8,9%, sobretudo impulsionadas por um aumento de 5,6% das lojas Ralph Lauren, 10% nos outlets de fÁbrica e 12,5% nas lojas Club Mónaco. De igual forma, as vendas no site RalphLauren.com cresceram 36%, com ganhos de dois dígitos nas principais categorias de produtos. Pelo contrÁrio, os resultados das licenças diminuíram 2%, para os 55 milhões de dólares – embora se se excluir o efeito das recentes aquisições, os resultados revelem um aumento de 18%, com o maior crescimento internacional e as licenças de novos produtos para a American Living e Chaps. Os lucros brutos do quarto trimestre também aumentaram 21%, para os 674 milhões de dólares. A Polo Ralph Lauren Corporation revelou ainda que, excluindo o efeito das recentes aquisições, a taxa de lucro bruto estava 50 pontos base abaixo da do ano passado, com uma maior actividade promocional nos seus negócios internos a contrabalançar o benefício de maiores vendas europeias. Acredito que a força do nosso quarto trimestre e dos resultados anuais é particularmente de realçar, porque estes foram conseguidos mesmo quando fizemos investimentos significativos em iniciativas a longo prazo, num contexto de um ambiente de retalho interno extremamente difícil», explicou Roger Farah, presidente e COO. Ralph Lauren, presidente e CEO do grupo, acrescentou estar orgulhoso do progresso que a empresa fez durante este ano, tendo em conta os desafios significativos que surgiram no segundo semestre». Para o ano fiscal, os lucros aumentaram 4,7%, para os 420 milhões de dólares, e o volume de negócios anual cresceu 14%, para os 4,88 mil milhões de dólares – um aumento de 9% se se excluir as recentes aquisições. As vendas anuais por grosso aumentaram 19%, para os 2,76 mil milhões de dólares, enquanto que as vendas de retalho dispararam 10%, para os 1,91 mil milhões de dólares e as vendas comparÁveis 5,8%. Excluindo o impacto das recentes aquisições, os lucros anuais com as licenças cresceram 6%. No final do quarto trimestre, a empresa detinha 313 lojas, incluindo 80 Ralph Lauren, 65 lojas Club Monaco, 158 lojas de fÁbrica Polo e 10 lojas Rugby. Os parceiros internacionais de licenças operavam mais 99 lojas Ralph Lauren e 49 lojas Club Monaco.