Início Notícias Tecnologia

Polopiqué reforça logística

A empresa portuguesa, que recentemente adotou um novo posicionamento focado na criatividade, agilidade e rapidez, instalou um novo armazém inteligente que permite controlar melhor os acessórios guardados, reduzir o tempo de acesso e, consequentemente, aumentar a produtividade.

Luís Guimarães

O novo armazém automático tem 32 níveis de armazenamento, permite organizar todas as amostras de acessórios de confeção e garante um aumento de capacidade de arrumação superior a 80%, ao mesmo tempo que ocupa apenas uma área de solo inferior a 6 metros quadrados.

De acordo com a VRC Warehouse Technologies, responsável pela instalação deste armazém inteligente, «o vasto leque de acessórios como botões, fechos, etiquetas e fitas estão agora acondicionados num só local sob a gestão do software flux.wms, que permite à Polopiqué ter um controlo em tempo real dos artigos, localizações, movimentos e stocks», assim como gerir o acesso de diferentes utilizadores.

«Este investimento terá como resultado uma otimização do espaço, uma maior organização e uma diminuição dos tempos de acesso aos materiais traduzindo-se num aumento de produtividade com um fluxo de trabalho mais rápido e ágil», destaca a VRC Warehouse Technologies em comunicado, adiantando que o mesmo tipo de equipamento tem sido instalado em empresas como a Crialme, a Petratex e a Vemis.

Mais Texagility

Rapidez, agilidade e criatividade são, de resto, os novos vetores de identidade da Polopiqué, que em junho anunciou um novo conceito, assumido na assinatura “Creative Texagility”. «Antecipar e prever hoje a moda do amanhã é o que nos distingue. É isto que a Polopiqué é. Somos criatividade, agilidade e velocidade», afirmou na altura, em comunicado, Luís Guimarães, presidente da Polopiqué.

Estes valores têm sido consistentemente apresentados nas redes sociais da empresa, que durante os últimos meses produziu também batas e máscaras, criando uma nova área de negócio que justificou, inclusivamente, um investimento na ordem dos 200 mil euros em equipamentos automatizados para a produção deste tipo de artigo.

Já este mês, a Polopiqué aderiu ao movimento Outubro Rosa, uma campanha de consciencialização para o diagnóstico precoce do cancro da mama. «A nossa indústria é feita de uma grande equipa, forte e talentosa, que todos os dias cria um futuro com mais Texagility», afirma, nas redes sociais, a empresa, que emprega diretamente cerca de 1.000 pessoas. «Façam os vossos autoexames e controlos de forma regular, o diagnóstico precoce aumenta significativamente as hipóteses de cura. Estamos juntos», apela.