Início Arquivo

Pontapé de saída do Euroclustex

O próximo dia 21 de Maio marca o arranque oficial do projecto Euroclustex, o cluster transfronteiriço para a fileira têxtil, de vestuário e moda do norte de Portugal e da Galiza. Dinamizado pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, em parceria com o Citeve, e pela associação galega Aipclop – Asociación de Industrias da Confección de Lugo, Ourense y Pontevedra, o Euroclustex, apoiado pelo programa Poctep – Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2007-2013, o Euroclustex dá agora o primeiro passo oficial com o I Fórum Luso-Galaico “Cluster” Moda. O evento realiza-se em Vigo, a partir das 16 horas locais, onde depois da abertura a cargo do Conselheiro de Economia e Industria espanhol, Javier Guerra, e dos presidentes da Confederación de Industrias Textiles de Galicia (Cointega/Aipclop), ATP e Citeve, será apresentado o projecto, a que se seguirá um debate conjunto que abordará, entre outros, a criação e funcionamento dos clusters actuais, a influência das administrações públicas, a coexistência com as entidades patronais e outras associações, o aproveitamento de sinergias e a colaboração com outros agentes, recomendações de boas práticas e erros a evitar. Esta primeira iniciativa insere-se no vasto programa do Euroclustex, com a duração de dois anos e um investimento total de 580 mil euros, que tem como objectivo promover a colaboração entre as empresas portuguesas e galegas ligadas ao sector têxtil, de vestuário e da moda, assim como fortalecer a complementaridade natural das duas realidades sectoriais, possibilitando o incremento dos fluxos de carácter comercial e produtivo e institucionalizando as modalidades de cooperação. Este cluster pretende também impulsionar a criação de valor acrescentado e a aparição de projectos de excelência transfronteiriços na fileira, ao mesmo tempo que irá apoiar a constituição de uma rede entre as principais entidades do sistema tecnológico e científico das duas regiões com competências no sector. No total, a consolidação do Euroclustex poderá englobar a participação de cerca de mil empresas que empregam mais de 20 mil trabalhadores. Haverá ainda lugar para a aposta na internacionalização das empresas, através da promoção da imagem de cluster transfronteiriço no exterior.