Início Arquivo

Porto com fibra

O Palácio da Bolsa, no Porto, foi o local escolhido para o segundo workshop Fibrenamics Outdoor, que terá lugar no próximo dia 19 de janeiro, a partir das 14h30. Depois da deslocação ao Barreiro (ver Fibrenamics ruma a sul), o projeto “Fibrenamics – o Novo Mundo dos Materiais à Base de Fibras” da Universidade do Minho regressa a norte para uma tarde dedicada aos “Materiais Inovadores na Medicina”, num workshop que conta com a parceria da Advanced Health Care e com a moderação de Raul Fangueiro, professor da Universidade do Minho e mentor do projeto Fibrenamics, e Luís Rocha, do Banco Financia. «Começámos no dia 28 de novembro um novo ciclo de workshops, batizado Outdoor por ter lugar fora de portas da Universidade do Minho. A ideia subjacente é palmilhar o país e levar o Fibernamics a outras instituições», explica Raul Fangueiro sobre a génese do Fibrenamics Outdoor. Nesta sessão, o programa contempla a intervenção de Catarina Guise, da Universidade do Minho, sobre “Desenvolvimento de um modelo cerebral com base em fibras”, e de Senetxu Lanceros-Mendez, também da Universidade do Minho, sobre “Implantes inteligentes utilizando bionanocompósitos”. Segue-se a intervenção de dois médicos reputados: António Lúcio Baptista, da Iberia Advanced Helath Care, irá falar de “Dispositivos médicos e equipamento de diagnóstico – fibras e inovação para a mudança”; e João Espregueira Mendes, da Clínica Espregueira Mendes, irá apresentar o “Porto Knee Testing Device – Um novo aparelho para medir as lesões ligamentares do joelho”. A última intervenção do dia está a cargo de Pedro Pinto, da Success Gadget, subordinada ao tema “SmartContainer – Inovação na funcionalização de materiais”. A participação, embora gratuita, está sujeita a inscrição, que pode ser efetuada através do e-mail [email protected] ou pelo telefone 253 510 204. O projeto Fibrenamics foi criado com o objetivo de divulgar a utilização e potencial dos materiais à base de fibras, tendo realizado entre março e outubro do ano passado um ciclo de seis workshops subordinados a várias áreas do conhecimento e da vida quotidiana – medicina, desporto, construção civil, transportes, arquitetura e proteção pessoal – que contaram, no total, com cerca de 1.000 participantes. O sucesso deste projeto deve-se, segundo Raul Fangueiro, «à sua simplicidade e enfoque». Para o grupo Fibernamics foi «muito enriquecedor agir com todos os participantes e, sobretudo, identificar lacunas que ainda existem, para agora levar adiante novas ideias e projetos de I&D e inovação com base nesta temática. Por outro lado, mostrou-nos também que há espaço para outras atividades do género», conclui o responsável pelo projeto.