Início Arquivo

Portugal ainda sem fundos comunitários

Durante a apresentação do novo Quadro Comunitário de Apoio (QCA III), Elisa Ferreira, ministra do Planeamento, afirmou que «Bruxelas deve dinheiro a Portugal». A ministra, que têm estado em contacto com Michael Barnier, comissário responsável pela política regional, diz que o atraso deve-se ao facto da taxa de execução do QCA III português ser a mais elevada da UE. Aquando do lançamento deste programa, Portugal foi o primeiro país a obter a sua aprovação, em Março de 2000, seguido pela Alemanha. Após um investimento de cerca de 10 mil milhões de contos, o QCA III em apenas 10 meses recebeu, até ao final do passado mês de Junho, 50 mil candidaturas, tendo sido apenas aprovadas 42%. Na sua totalidade, os projectos aprovados rondam os 1,8 mil milhões de contos, o correspondente a 90% do orçamento até 2002. As regiões mais visadas deste programa são encabeçadas pelo Norte, que lidera com um total de 400 milhões de contos em projectos já aprovados, seguindo-se o Centro com 128 milhões e a região de Lisboa e Vale do Tejo com 123 milhões. As áreas dos transportes e acessibilidades, encabeçam a lista de projectos, com 135 já aprovados, com um investimento na ordem de 443 milhões de contos, sendo os principais projectos ligados à edificação da Ponte sobre o Mondego, à primeira fase da construção do Metro do Porto e por último às linhas ferroviárias da Beira Baixa e do Douro. A área ligada à sociedade da informação também se destaca pelos projectos de ligação das escolas à Internet e da informatização dos tribunais nacionais.