Início Arquivo

Portugal calça a União Europeia

A indústria portuguesa de calçado continua o seu impressionante recorde de 25 anos consecutivos de crescimento, apresentando um aumento significativo das exportações. Estatísticas lançadas pela Associação de Comércio APICCAPS revelou um aumento de 16% nas exportações no primeiro semestre de 2001, o que representa cerca de 153 milhões de contos. No que respeitas à importações, entre 1995 e 2000, Portugal assistiu a um aumento de 16,4%, sendo que na Itália, líder no mercado europeu, o aumento foi de 40,1%. Foram exportados 46 milhões de pares de sapatos, um aumento de 6.4% em relação ao mesmo período do ano passado. Destes sapatos, 91% destinavam-se a países da União Europeia, atingindo os 20 milhões de contos, subindo 16.8%. A Alemanha, um dos países mais visados, aumentou a suas exportações em 32.2%, cerca de 9,4 milhões de contos. Em França por sua vez registou-se um aumento de 27%, cerca de 7,2 milhões de contos, já a Inglaterra ficou-se por um aumento de 7%, mais de dois milhões de contos. Em 1999 a indústria do calçado era a segunda maior em Portugal e entre 1976 e 1996 foi sem dúvida o sector mais lucrativo da indústria portuguesa, e essa posição alcançada continua a manter-se. Nos últimos cinco nos a produção em Portugal aumentou 7,7%, para 104,5 milhões de pares, enquanto a concorrente italiana, durante o mesmo período registou uma quebra de 18,3%, o que representa cerca de 389 milhões de pares. O investimento feito por este sector em alta tecnologia, inovação, investigação e desenvolvimento muito têm contribuído para uma conjuntura favorável nesta área. Segundo a APICCAPS, Portugal investiu nos anos 90 cerca de 20 milhões de contos na modernização deste sector. Um dos investimentos de grande sucesso feito em parceria com a APICAPS e o centro Tecnológico do Calçado (CTC), foi o Projecto Facap- Fábrica de Calçado do Futuro, que permitiu o desenvolvimento de 44 novos equipamentos, 82% dos quais ainda se encontram em pleno funcionamento na indústria nacional.