Início Destaques

Portugal com 13 estreias na Première Vision Paris

A presença lusa está reforçada com 13 novos expositores, entre tecidos, couro, acessórios e confeção. No total, Portugal contabiliza 77 empresas no salão parisiense, que nesta edição destaca a influência do desporto e da sustentabilidade na moda.

A Première Vision Paris, que abrange toda a indústria da moda, vai acolher mais de 2.050 expositores, incluindo 213 estreias de empresas de todo o mundo. Destas novas presenças, 13 são de empresas portuguesas, incluindo a Satinskin, na área dos tecidos, a Louropel, a LRT e a Solinhas nos acessórios e, na área dedicada à confeção de proximidade, a Faria da Costa, a Irmãos Rodrigues, a Lagofra, a Lima & Companhia, a Tetribérica e a Temasa. As restantes três estreantes estão patentes na área dedicada ao couro e peles.

Empenhada em acompanhar a evolução do mercado e a revolução no consumo, a feira francesa, que se realiza de 17 a 19 de setembro, tem novas apostas nesta edição. «A indústria da moda está num período de profunda convulsão. Novos hábitos de consumo estão a emergir, fatores digitais e ecológicos estão a influenciar o sector e os designers têm de, continuamente, encontrar novas formas de se reinventarem para responder às expectativas cada vez mais exigentes dos consumidores. Esta mudança de paradigma está a impactar todos os players envolvidos no mundo criativo da moda, incluindo os expositores da Première Vision», afirma Gilles Lasbordes, diretor-geral da Première Vision. «É por isso que estruturamos a oferta da Première Vision Paris adaptando-a às mudanças no mercado. Esta edição de setembro não é exceção à regra», explica.

Sustentabilidade na agenda

A área Smart Creation ocupa, por isso, nesta edição, um lugar central, no hall 3, reunindo um total de 50 empresas (em setembro de 2018 eram 28), selecionadas pelas suas abordagens criativas, inovadoras e ecologicamente responsáveis. Esta área inclui expositores de diversos universos, dos serviços prestados aos materiais usados – um índice 3D vai permitir que os visitantes vejam rapidamente que expositores fazem parte desta área e o que fazem especificamente. As cores lusas neste espaço estarão representadas pela RDD, Riopele, Sedacor e Tintex.

Da Smart Creation faz ainda parte uma série de conferências e apresentações diárias sobre o tema da sustentabilidade, incluindo a apresentação de um estudo do Institut Français de la Moda – Première Vision Chair sobre o consumo de moda ecologicamente responsável na Europa e nos EUA, assim como o comportamento e a perceção do consumidor sobre as marcas e a oferta existente no mercado.

Para manter o tema vivo mesmo após o encerramento da feira, a Première Vision criou o podcast Smart Creation, que até ao momento conta com oito episódios áudio sobre empresas que estão a trabalhar nesta área. O primeiro é com Ricardo Silva, diretor de operações da Tintex.

Uma questão de protecção

«A onda crescente de vestuário para desporto, a sua influência nas coleções de moda e o desenvolvimento de inovações tecnológicas e materiais técnicos que a acompanham» são o grande destaque desta edição de setembro da Première Vision Paris. No hall 6, a Première Vision criou um espaço dedicado ao Sport & Tech que irá juntar 80 empresas de tecidos para ajudar marcas e designers que procuram inspiração nesta área.

Além deste “cluster”, a organização criou um itinerário – que pode ser encontrado na app da feira – que reúne aproximadamente 700 especialistas em têxteis mais técnicos ou mais vocacionados para o desporto, prometendo dar um panorama completo de peritos, incluindo fiações, tecelagens, tricotagens, produtores de acessórios, designers têxteis e confecionadores. Cerca de 45 empresas portuguesas fazem parte do roteiro, com duas delas – a Lemar e a LMA – a integrarem o espaço expositivo no hall 6.

As tendências da Première Vision para o outono-inverno 2020/2021 apoiam-se também neste conceito, assumindo como tema “A matter of protection”, que irá realçar «todas as novas características que tornam possível usar vestuário para proteger contra os elementos», refere a organização.

O tema será ainda debatido em conferências como “Performance, o desafio da moda”, com Jason Israël, diretor criativo de performance da The North Face, e Eric Yung, vice-presidente internacional da Polartec, e “O casal desporto e moda: mais do que nunca inseparáveis”, pelo fundador da consultora de tendências de marketing REC, Pascal Monfort.