Início Notícias Vestuário

Portugal e Inglaterra de olhos no futuro

O Tratado de Windsor, estabelecido em 1386 entre Portugal e Inglaterra, é a mais antiga aliança diplomática do mundo ainda em vigor. As relações entre os dois países têm sido reforçadas desde então e a 21 de junho de 2017, em Londres, durante os Professional Clothing Awards, foram renovadas pela Anivec, Apiccaps e pelo CENIT, em representação do vestuário e calçado profissionais.

Assinado depois de os ingleses lutarem ao lado da Casa de Avis na batalha de Aljubarrota e com o sentido de renovar a aliança estabelecida pelos dois países em 1373, o Tratado de Windsor iniciou uma cronologia de sinergias entre Portugal e Inglaterra. A história política recente é definitivamente marcada pelas negociações do Brexit, mas a realidade comercial tem-se esforçado por fortalecer as pontes erguidas em 1386, preparando-as para receber o futuro.

Naquela que foi uma edição inédita, no InterContinental London – The O2, na capital britânica, os Professional Clothing Awards – estabelecidos para reconhecer a cadeia de aprovisionamento global do vestuário de trabalho e proteção e a excelência no workwear, vestuário corporativo e equipamento de proteção pessoal – contaram com o patrocínio da Anivec, Apiccaps e do CENIT, garantindo também a projeção internacional do evento anual.

Gala inovadora

«Esta gala é algo de inovador, conseguimos convocar 400 compradores de todo o mundo, que representam compras de mais de 4 mil milhões de euros. Conseguimos reunir aqui os maiores players do mundo e mostrar o que de melhor se faz na indústria portuguesa», avaliou César Araújo, presidente da Anivec e CEO da Calvelex, em declarações ao Portugal Têxtil, que explicou que o evento é mais via que procura garantir que «qualquer comprador que queira comprar um produto manufaturado, pense, primeiro, em Portugal».

Também uma parceria de sucesso, porque como afirmou César Araújo, «a moda é o vestuário e o calçado juntos», a Apiccaps foi outra das signatárias desta renovação de aliança entre Portugal e Inglaterra.

«Esta gala é muito importante, realiza-se uma vez por ano e junta os principais atores que estão ligados a este tipo de produto mais profissional», reconheceu Manuel Carlos, chairman da Apiccaps, que não deixou de sublinhar que a «a Anivec e a Apiccaps têm uma relação privilegiada e de confiança e são dois atores fundamentais da economia portuguesa – representam um ativo muito importante da economia, o volume de exportações, no seu conjunto, é superior a 5 mil milhões de euros, o volume de emprego é, também, muito grande».

Yvette Ashby e César Araújo

Sem medo do Brexit

Numa altura em que a saída do Reino Unido da União Europeia é uma prioridade política do país, os empresários decidiram mostrar que só a união traz a força – bem fardada e equipada, como enalteceram os diferentes prémios entregues no decorrer da gala.

Jorge Costa Oliveira, Secretário de Estado da Internacionalização, declarou que a «tranquilidade» do governo português em relação ao Brexit é partilhada pelo tecido empresarial, declarando que «o mercado do Reino Unido continua a ser um dos mercados mais importantes para Portugal», seja do ponto de vista das exportações, do ponto de vista da captação do investimento estrangeiro ou do ponto de vista da emissão de turistas e que, por isso, «o Brexit é um processo, um processo negocial desde logo, em que Portugal já mostrou a sua posição construtiva e simpática e em que julgamos que é importante que, dos dois lados, haja boa vontade para que as relações políticas e sobretudo comerciais se mantenham sem que haja prejuízo significativo e que o comércio possa continuar a fluir».

Na noite que distinguiu empresas como a Cordura – que em 2017 comemora 50 anos no sector –, ou a YKK – que se orgulha de ainda hoje ser uma empresa familiar –, mas também jovens estudantes do segmento com os prémios Project 20/20… and Beyond, os convidados foram recebidos com uma mostra do que melhor se faz em território nacional no vestuário e calçado profissionais.

ModaPortugal deu as boas-vindas

A capital britânica recebeu produtos desenvolvidos por 16 empresas têxteis, vestuário e calçado: Axfilia, Calvelex, Damel, HR Proteção, J. Reinaldo, Last Sole, Latino, Lavoro, Marfel, Riopele, Sky Pro, Toworkfor, Trot & Trotinete, Twintex, Vandoma e Wock (ver ModaPortugal em três frentes).

A exposição, organizada pelo CENIT – no âmbito da estratégia ModaPortugal –, em parceria com a Anivec e a Apiccaps, com curadoria do Citeve e colaboração do Ctcp (Centro Tecnológico do Calçado de Portugal), esteve patente durante a gala de entrega dos The Professional Clothing Awards.

Matilde Vasconcelos, CEO da Trot & Trotinete, que garante postos de trabalho a 28 pessoas em Leça do Balio, voou para Londres com uma missão: juntar Inglaterra aos mercados de exportação da empresa de uniformes de adulto e criança.

«Não exportamos para Inglaterra, esperamos colher frutos com esta gala, houve alguns contactos interessantes», atestou, enumerando entre os mercados de exportação países como Suíça, Espanha, Angola, Dinamarca e, em fase de arranque, Canadá e Bélgica.

Já familiarizada com as trocas entre Portugal e Inglaterra está a Calvelex que, graças à parceria com a inglesa Cintas, recebeu ontem o “Best Manufacturer/Distributor Award”.

“Best Manufacturer/Distributor Award” – Calvelex e Cintas

«Não estávamos à espera de receber este prémio», notou César Araújo mas, considerando que se trata de «uma parceria fantástica, em que a Calvelex traz expertise, manufatura e logística e a Cintas traz clientes», como avalia Robert Pollock, diretor da Cintas, o prémio foi o reconhecimento do trabalho de equipa luso-britânico.

No final da noite, Yvette Ashby, diretora do Professional Clothing director-e, evento e prémios, avaliou a edição inédita com nota positiva.

«Os Professional Clothing Awards e esta parceria com as associações portuguesas deram-nos a conhecer uma nova forma de trabalhar em conjunto e de unir a nossa indústria. Era o que tinha planeado, fazer com que os prémios crescessem globalmente, é para aí que caminhamos. Espero que esta parceria continue nos próximos anos», apontou.

Honrando as alianças do passado, mas de olhos postos no futuro, os presentes foram ainda convidados a assistir a um vídeo promocional do vestuário e calçado profissionais made in Portugal “conduzido” por crianças – que, como desde sempre se afirma, não sabem mentir – aconselhando a pensar em Portugal.