Início Notícias Moda

Portugal Fashion de volta a casa

Depois de cumprido o roteiro internacional, chegou a hora do Portugal Fashion regressar ao ponto de partida. À 39ª edição, o evento de moda continua a destacar-se pelo fator surpresa e, em novos portos, a tripulação prepara-se para embarcar, de 12 a 15 de outubro, numa viagem ao futuro das propostas para a primavera-verão 2017.

O Pavilhão de Portugal, em Lisboa, e o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos, juntam-se à fecunda lista de palcos do Portugal Fashion, que nem por isso deixa de regressar, nesta edição dedicada à próxima estação quente, ao quartel-general da Alfândega do Porto.

As expectativas dos organizadores do 39.º Portugal Fashion são elevadas. «Vai ser uma grande festa da moda. Graças a um know-how ímpar no nosso país na organização de desfiles de moda, não só cá mas nas maiores passerelles internacionais, o Portugal Fashion tem vindo a melhorar os seus níveis organizativos, a preparar programações cada vez mais aliciantes e a cativar os principais criadores e marcas nacionais», afirma João Rafael Koehler, presidente da ANJE e da direção do Portugal Fashion, em comunicado, acrescentando que «nesta edição, vamos ter novamente as grandes coleções de moda nacionais, jovens muito talentosos e a qualidade da indústria de vestuário e calçado portuguesa. Tudo isto em edifícios de grande importância arquitetónica e histórica».

Pavilhão de Portugal à descoberta da moda nacional

Cumprindo a tradição, o calendário do Portugal Fashion começa pela capital. Amanhã, quarta-feira, desfilam no Pavilhão de Portugal, edifício projetado por Álvaro Siza Vieira, Pedro Pedro – que apresentou “Dune” na semana de moda de Milão –, Alexandra Moura – chegada da semana de moda de Londres com “I’ve got my eyes on you” na bagagem – e a dupla Alves/Gonçalves.

Ainda no primeiro dia do evento, o espaço Bloom dedicado ao talento emergente deixa conhecer as propostas da marca Hibu, cujos destinos são agora decididos a solo pela designer Marta Gonçalves.

A 39ª edição ruma depois a Norte, reservando os dias 13, 14 e 15 para desfiles que serão divididos entre Porto e Matosinhos.

A autonomia do Bloom

Na Invicta, o Portugal Fashion por atracar no Palácio dos CTT, que recebe outra das novidades desta edição: a autonomização dos desfiles da plataforma Bloom. A passerelle do talento emergente deixa a Alfândega e toma conta do Palácio dos CTT ao longo de quinta-feira e na sexta-feira de manhã, dia 14 de outubro, com as sugestões dos estudantes de design de moda das escolas ESAD (Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos), Modatex e EMP (Escola de Moda do Porto). «É assim reservado um calendário e um espaço exclusivamente para os desfiles do Bloom no programa do Portugal Fashion, de forma a dar maior visibilidade, autonomia estética, capacidade promocional e condições logísticas aos jovens criadores e às escolas de moda», explica a organização em comunicado.

Nos intervalos dos desfiles do Bloom – plataforma conhecida pela sua força disruptiva e ligação simbiótica às artes – vão atuar músicos e bandas de música moderna portuguesa agenciados pela PAD, editora discográfica criada pelo grupo peixe:avião.

Ainda na sexta-feira, a partir das 15h00, a Alfândega do Porto acolhe os ex-Bloom que subiram à passerelle principal – Susana Bettencourt, Carla Pontes e Estelita Mendonça em desfile duplo, Daniela Barros e Hugo Costa, que já apresentou a coleção inspirada pelos Samurais e respetivo rígido código de conduta durante a semana de moda masculina de Paris, em junho.

O dia fica ainda reservado aos desfiles de Júlio Torcato, Anabela Baldaque, Diogo Miranda e às propostas luxuosas de calçado de Luís Onofre.

Miguel Vieira, que seduziu Nova Iorque, em setembro, com as suas propostas para a primavera-verão 2017, fecha a line-up de sexta-feira. “África Minha” foi o tema escolhido e Karen Blixen a musa inspiradora desta coleção.

Luís Buchinho e Katty Xiomara em velocidade de cruzeiro

A manhã de sábado é reservada aos criadores Luís Buchinho e Katty Xiomara, que fazem do Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, edifício representativo da arquitetura portuguesa contemporânea, passerelle para as coleções mostradas em Paris e Nova Iorque, respetivamente.

Katty Xiomara estreou-se na semana de moda de Nova Iorque em 2013 e regressou nesta última edição com o Portugal Fashion, que por sua vez não se exibia na passerelle da Big Apple há 10 anos. A designer assina a coleção “Corrente das Agulhas” inspirada nos descobrimentos marítimos portugueses.

Por seu lado, Luís Buchinho fez desfilar um conjunto de propostas com uma forte influência sportswear na mais recente semana do pronto-a-vestir feminino em Paris, que agora dá a conhecer aquém-fronteiras.

De volta à Alfândega do Porto, a antevisão da próxima estação quente completa-se com as sugestões das marcas Pé de Chumbo, Vicri, Ana Sousa, Dielmar e Lion of Porches – que apaga a luz da edição n.º 39 do certame, às 23h30 –, com o desfile coletivo do calçado, nos pés da Ambitious, Dkode, Fly London, JJ Heitor, J. Reinaldo e Nobrand e ainda com as propostas dos designers Carlos Gil, Fátima Lopes e Elsa Barreto.

Depois de mais uma passagem pela passerelle milanesa, Carlos Gil mostrar “em casa” o universo de “Cultural Vibes”, uma coleção que viaja no tempo e no espaço e que se materializa em peças femininas e audazes.

Ausente do calendário do Portugal Fashion nesta edição está Nuno Baltazar, à procura de sincronizar as suas coleções com o modelo “ver agora/comprar agora”. Em declarações ao jornal Público, o designer adiantou que as suas coleções de pronto-a-vestir vão passar a ser colocadas à venda logo após os desfiles.

O calendário completo dos desfiles do Portugal Fashion pode ser conhecido na página oficial do evento, aqui.