Início Arquivo

Portugal Fashion no seu melhor

Foi no passado fim-de-semana, que as estrelas do Portugal Fashion iluminaram o famoso Carrousel du Louvre, em Paris. A encerrar a semana da moda francesa, o projecto conjunto da ANJE (Associação de Jovens Empresários), do Icep Portugal – Investimentos, Comércio e Turismo, da APT (Associação Portuguesa do Têxtil e Vestuário) e da Fundação da Juventude, desfilou em Paris, com os portugueses Katty Xiomara, Maria Gambina, Jotex by Luís Buchinho, Miguel Vieira e a dupla estreante Paulo Cravo e Nuno Baltazar. A abrir o desfile esteve Maria Gambina, que desenvolveu a sua colecção com base no jazz e na sua actualidade, revivendo em cada um dos seus modelos verdadeiros sons e sinais desta linguagem musical. Os tons claros e pastéis abundam nesta colecção, transportando-nos para um ambiente nostálgico. O verde, também usado, acentua uma tendência mais urbana. A apostar também nos mesmos tons pastel, esteve a colecção da Jotex. Com Luís Buchinho a incluir ainda o azul, o preto e o rosa na sua paleta, chamando sobretudo a atenção pelo seu estilo sportswear, mas com um espírito vincadamente romântico. Paulo Cravo e Nuno Baltazar optaram por uma colecção mais abrangente, que vai desde os “denim” com lavagens “vintage” aos vestidos com transparências e decotes. Inspirada no filme “Malèna”, de Giuseppe Tornatore, passado numa aldeia da Sicília na década de 40, esta colecção apresenta duas imagens aparentemente opostas, que passam por um look “garçonne”, com referências ao vestuário masculino, e um segundo look mais feminino, inspirado na personagem principal do filme “Malèna”, com uma imagem mais romântica e ingénua. Katty Xiomara surpreendeu com uma colecção extremamente feminina, onde aparecem pequenas doses de revivalismo dos anos 60, ambientes geográficos dos aeroportos e paisagens, dando uma nítida sensação de descontracção. Xiomara optou por bases de algodão com look tecnológico, fibras e lycra com motivos florais exóticos em tons frescos e vibrantes, como o vermelho, laranja, azuis, bege e branco. Uma colecção que se pretende confortável e leve. Finalmente e a encerrar o desfile, Miguel Vieira. Nesta Primavera / Verão, o estilista leva-nos a um universo onde a tradição e a modernidade se conjugam com o chique. Aqui, os brancos e os negros são contrastados com os verdes e laranjas, que lembram frutos refrescantes. A escolha dos materiais recaiu sobre os linhos, as sedas aveludadas e a pura lã, realçando as silhuetas elegantes. No final havia já quem arriscasse ter sido este o melhor desfile de sempre na história do Portugal Fashion na capital francesa. A boa afluência de jornalistas especializados, foi também um dos factos mais notados por Manuel Serrão, um dos organizadores deste certame, que justificou ainda a escolha de quatro criadores e uma marca, com o orçamento de 600 mil contos do POE (Programa Operacional de Esconomia), para oito desfiles, em Portugal e Paris. É ainda de referir que as colecções femininas apresentadas no passado fim-de-semana na capital francesa, constituem uma espécie de aperitivo para o que vai poder ser visto já nas próximas semanas no Portugal Fashion nacional e na Moda Lisboa.