Início Arquivo

Portugal não é representado em Taiwan

Depois de uma missão económica a Taiwan feita por vários empresários portugueses, chefiada pelo vice-presidente do ICEP, Rui Valente, chegou-se à conclusão que “não há qualquer justificação” para Portugal não ter representação oficial em Taiwan, sendo que é o único país da União Europeia com esta falha. Marques de Almeida, um empresário que tem procurado desenvolver negócios em Taiwan, explica que “se pretendemos fazer negócios e captar investimentos de Taiwan temos que abrir uma representação, como já fizeram outros países, designadamente, a Espanha, a França ou a Itália”. Rui Valente admite a abertura de uma delegação comercial na ilha, mas considera necessário “que haja previamente empresas nacionais a desenvolver negócios em Taiwan”. Na opinião do vice-presidente, “as estruturas permanentes têm custos e devemos ser cautelosos na criação de escritórios. Vão ser as empresas que vão ditar se o Estado deve ou não avançar com a abertura de uma representação oficial”. Contudo, Valente admite que em Taiwan “há um grande desconhecimento do Portugal moderno”. O próximo passo será a deslocação a Portugal de uma delegação de empresários asiáticos, o que deverá suceder ainda este ano. Para além desta iniciativa, é preciso que se faça um esforço para divulgar as potencialidades que Portugal detém, de forma a que os empresários da ilha possam “vir a utilizar o nosso país como plataforma para o mercado europeu”. As empresas que participaram na missão empresarial realizada no final de Junho, mantiveram contactos com representantes de 55 empresas locais, que manifestaram interesse em importar produtos portugueses. Este país asiático detém uma das três maiores reservas de divisas a nível mundial, ocupando o 14º lugar ao nível do volume do comércio externo. Entre 1991-2000, os chineses de Taiwan investiram no estrangeiro mais de 41 mil milhões de dólares norte-americanos. Apesar do relacionamento comercial entre Portugal e Taiwan ter estagnado nos últimos anos, o saldo da balança comercial é altamente favorável a Taiwan. Portugal importa cerca de 100 milhões de euros e exporta apenas pouco mais de 20 milhões de euros.