Início Destaques

Portugal terá 60 expositores na Première Vision

A feira parisiense realiza-se presencialmente de 8 a 10 de fevereiro e conta com seis dezenas de expositores portugueses, o que faz de Portugal o 4.º país mais representado, apenas atrás de Itália, França e Turquia. No total, a Première Vision Paris vai acolher mais de mil expositores internacionais.

[©PremièreVision]

Entre os 60 expositores nacionais destaca-se o regresso de algumas empresas que estiveram ausentes da última edição, em setembro de 2021, como a Riopele, a Sidónios Knitwear, a Vilarinho ou a Trifitrofa, assim como três estreias: Casa da Malha e Happyprobability, na área dedicada aos tecidos, e TMR na área da confeção.

No total, e entre os 1.080 expositores que participarão na próxima edição da Première Vision Paris (998 dos quais presencialmente), há 63 que farão a sua estreia no certame.

Em termos geográficos, estarão representados 41 países, sendo a comitiva maior proveniente de Itália, com 299 expositores. França surge no segundo lugar, com 189, seguida de perto pela Turquia (187 expositores). Portugal ocupa a quarta posição e Espanha a quinta (52 expositores). A outra metade do top 10 é composto pela Coreia do Sul (41 expositores), China (40), Reino Unido (31), Japão (24) e Alemanha (19).

A feira, que irá decorrer num ambiente ainda pandémico, com a Première Vision a garantir que se está «a mobilizar para continuar a organizar as suas feiras sob condições ótimas, em rigoroso cumprimento das regras de saúde aplicáveis», o que implica que só as pessoas completamente vacinadas contra o covid-19 poderão entrar, irá ocupar os pavilhões 4, 5 e 6 do centro de exposições Paris Nord Villepinte, mas o layout «foi revisto e adaptado para otimizar a forma como os mais recentes produtos dos expositores da Première Vision Paris são apresentados aos visitantes».

[©PremièreVision]
Perspetivas para a primavera-verão 2023

O fórum de tendências, com as cores, direções e inovações sustentáveis para a primavera-verão 2023 estará dividido em três – “Give it flair”, “Do it sustainably” e “Keep it incomparabale” –, apresentando os principais desenvolvimentos em quatro segmentos de produto: fios e fibras; couros e pelos; acessórios e componentes; e tecidos e malhas.

«A primavera-verão 2023 deverá ser uma estação de racionalidade e energia positiva, reflexo de um mundo complexo onde o real e o virtual, o natural e o artificial, o lento e o rápido, o sustentável e o frívolo interagem uns com os outros», descreve a Première Vision. «A estação convida-nos a explorar paisagens desconhecidas e excitantes, abismos, microcosmos, espaços imaginários e intangíveis, realidades virtuais e aumentadas. Fonte fundamental de inspiração, criação e inovação, a ligação entre a natureza e a tecnologia irá servir como uma referência estética e uma ferramenta criativa inovadora e indispensável», acrescenta.

Ifeanyi Okwuadi [©PremièreVision]
Coordenado de Ifeanyi Okwuadi [©PremièreVision]
Em destaque está ainda o regresso físico dos eventos paralelos, com um programa de 20 conferências, onde serão abordados diversos temas, das tendências à sustentabilidade, passando pelo sourcing, e o espaço especial do vencedor do Grand Prix of the Jury Première Vision da última edição do Festival de Hyères, atribuído ao designer britânico Ifeanyi Okwuadi.

No universo online, mantém-se o Digital Show, que tem uma duração mais alargada – de 7 a 11 de fevereiro –, com a oferta de produtos, fóruns de tendências virtuais e conferências acessíveis a visitantes em qualquer parte do mundo.