Início Arquivo

Portugueses aquecem Xangai

A Têxtil de Serzedelo, Arco Têxteis, Gierlings Velpor, ITS/Somelos Tecidos, Lemar, Riopele, Teviz e Troficolor são as empresas presentes na Intertextile Shanghai Apparel Fabrics, a feira de tecidos que abriu hoje portas e se prolonga até à próxima quinta-feira, 24 de outubro. Entre os cerca de 3.700 expositores presentes – esta é a maior edição de sempre da feira – o Pavilhão Português, organizado pela Associação Selectiva Moda, está inserido no SalonEurope, uma área da feira dedicada apenas aos expositores europeus de qualidade. Numa estação ideal para os seus produtos – veludos e pelos sintéticos – a Gierlings Velpor aposta no estampado digital para convencer os mais de 65 mil visitantes antecipados pela organização, a cargo da Messe Frankfurt (na última edição estiveram presentes 65.778 profissionais de 98 países). «Os veludos estampados digitalmente têm uma maior flexibilidade e permitem que o cliente desenvolva coleções mais personalizadas. É uma tecnologia que já tivemos a oportunidade de testar e que funciona muito bem no tipo de produto a três dimensões que oferecemos, tanto nos veludos como nos pelos artificiais mais altos», aponta Alexandra Sousa, responsável de coleção da empresa, que está ainda a mostrar uma maior variedade de veludos de jacquard, declinados em diferentes desenhos. As flanelas portuguesas estão também em destaque entre a oferta dos expositores nacionais, como mostra a coleções da Teviz, que oferece ainda jacquards e uma miríade de tecidos em diversas composições, das misturas com elastano ao poliéster/viscose/lã, acrílico/modal/linho e 100% cupro. «Estamos a trabalhar com o mercado chinês desde há dois anos e as nossas vendas têm vindo a crescer de ano para ano, por isso as expetativas são boas. Trata-se de um mercado com potencial, que procura artigos de maior valor acrescentado, que é o que nós propomos», explica Paulo Loureiro, diretor comercial da empresa. Já a especialista em camisaria A Têxtil de Serzedelo revela uma gama de tecidos em matérias-primas naturais, como algodão/linho, nesta segunda presença em território chinês. «Estivemos em Pequim em março. Em Xangai estamos numa zona completamente diferente, com um leque mais abrangente de clientes. Estamos a focar-nos na gama média e média-alta, com produtos direcionados para este mercado», refere o administrador Camilo Almeida. A Troficolor, por seu lado, mostra que o denim pode ser inovador e apresenta o novo conceito VelvDenim, «no qual o denim assume-se finalmente como protagonista do inverno», afirma o responsável de marketing, Flávio Dias. A empresa portuguesa apresenta ainda em Xangai uma família Special Edition e uma nova gama de produtos com flanela e alaska, com tratamentos desenvolvidos pela Troficolor para uma utilização urbana e cosmopolita. «O mercado chinês mostra-se mais recetivo em menos tempo. O objetivo é, por consequência, incrementar essa permeabilidade, acentuando a sinergia existente entre a Troficolor e o seu agente no território, que comunga da agressividade comercial da nossa empresa», conclui Flávio Dias. Para além do Pavilhão de Portugal, a feira conta ainda com pavilhões nacionais da Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, Coreia, Taiwan, Tailândia e Turquia, assim como o Pavilhão Milano Unica, com os expositores italianos.