Início Notícias Tendências

Portugueses compram mais ecológico e nos saldos

Apenas 8,7% dos consumidores nacionais adquirem artigos no início de cada nova estação, enquanto 31% optam por roupa em promoção ou em saldos. Estas são algumas das conclusões de um estudo da Multidados, que revelou ainda que os portugueses dão preferência às compras realizadas em lojas físicas.

[©Pexels/Sora Shimazaki]

Para além da sua predileção por compras em saldos, o estudo conclui também que os consumidores nacionais privilegiam como método de pagamento o cartão de débito/crédito (76,6%), o MB Way (11,6%) e dinheiro (10,7%). Os dados mostram ainda que a maior parte dos inquiridos prefere comprar fisicamente (39%) em detrimento do online (18,8%).

No topo das marcas mais adquiridas para consumo próprio aparece, em primeiro lugar, a Mango (71%), seguida pela Cortefiel (65%) e pela Stradivarius (64,1%), enquanto o pódio nas eleitas para oferta é ocupado pela Benetton (54,3%), Decenio (51,5%) e Gap (46,4%).

Já no que concerne ao estilo, o causal (72,1%) recolhe a maioria das preferências dos consumidores portugueses, em segundo lugar surge o clássico (10,5%) e em terceiro p desportivo (8,5%), sendo que as peças mais compradas são tops/t-shirts/camisas (74%), calças/jeans (69,9%), sapatos (45,9%), malha/sweatshirt (39%) e vestidos/saias (30,7%).

Quanto aos acessórios, porta-moedas aparece em destaque (56,5%), seguindo-se gorros/chapéus (55,9%), gravatas/lenços (39%), cintos (33,1%) e óculos de sol (28,8%). As marcas mais adquiridas para consumo próprio são a Fuxia (64%) e Paco Martinez (62,7%), enquanto para oferecer são a Acium (63,6%), Claire’s (61,3%) e Pandora (57%).

Consumo na via verde

A Escolha do Consumidor, por sua vez, realizou um estudo para perceber a preocupação dos consumidores portugueses face à sustentabilidade ambiental e concluiu que 86% fazem a separação do lixo, 53% compram produtos ecológicos mensalmente e 80% preferem comprar um produto ecológico em vez de um produto um pouco mais barato.

Para deslocação própria, 73% dos consumidores utilizam a sua viatura, 12% usam os transportes públicos, 12% deslocam-se a pé e 3% utilizam bicicleta ou trotinete. Foi também questionado, caso tivessem oportunidade de comprar um carro novo, qual o sistema que escolheriam: 57% optariam pelo híbrido, 31% pelo elétrico e apenas 12% comprariam um carro de combustão fóssil.

No que diz respeito às práticas de consumo, 24% afirmam comprar lâmpadas de eficiência energética, 22% privilegiam fruta ou legumes da época e 16% adquirem fruta ou legumes localmente. Quanto ao consumo de água, 13% dos inquiridos garantem que não compram água engarrafada. Já a compra de vestuário de fibras naturais (algodão, linho, lã ou seda) é adotada por 10% dos consumidores.

Os produtos de cosmética com menos químicos são utilizados por 8% e 7% optam pelos produtos de limpeza para a casa com menos químicos.

Relativamente aos comportamentos mais amigos do ambiente adotados pelos consumidores, 34% evitam o desperdício alimentar, 32% reutilizam embalagens (frascos, garrafas, caixas, embalagens), 23% desligam os carregadores da tomada e 11% compram ou já compraram vestuário em segunda-mão.

Comprar móveis em segunda-mão, cultivar mini-hortas, fazer artesanato com materiais recicláveis e compostar com resíduos orgânicos são outras ações verdes praticadas pelos consumidores.