Início Notícias Têxtil

Portugueses em força na Première Vision

Na próxima semana, de 13 a 15 de setembro, o universo da moda reúne-se na Cidade-Luz para a Première Vision Paris. Entre os 1.898 expositores confirmados, há, entre estreias e regressos, 57 empresas que levam na bagagem o know-how do “made in Portugal”.

Durante três dias, a Première Vision Paris –  que integra os salões de fios, tecidos, couro, acessórios, design têxtil e confeção – mostra as novas coleções dos principais produtores europeus.

Portugal conta com 57 expositores, sendo mesmo o sexto país mais representado, a seguir a Itália, França, Turquia, Reino Unido e Espanha. Entre as empresas portuguesas, cinco estão presentes pela primeira vez: a Acatel e A Têxtil de Serzedelo, nos tecidos, e a Campos & Campos, a Tetribérica e a Triwool, no salão Première Vision Manufacturing, dedicado às soluções de confeção.

«É a feira número 1 do mundo», afirma José Ferreira, diretor de exportação da Têxtil de Serzedelo, ao Portugal Têxtil. «Sendo assim, tentámos construir as nossas coleções de forma a que, quando chegássemos às candidaturas da Première Vision, houvesse o tal click, que gerasse interesse da parte deles, porque de facto é muito difícil entrar», acrescenta.  A empresa, que nos últimos anos têm apostado forte na internacionalização, preparou uma coleção especial, incluindo flanelas lavadas, com temas trabalhados exclusivamente para a Première Vision, para garantir o seu lugar entre a nata dos tecidos europeus. «Agora estamos a fazer o trabalho de casa para que, quando chegarmos lá, haja impacto», acrescenta.

Nas malhas, a continuidade marca a presença lusa no certame. A A. Sampaio sugere misturas novas, com caxemira, merino e seda, na nova coleção para o outono-inverno 2017/2018. «Temos bastantes fantasias, quer por jacquards, quer por fios – no fundo criar diferenciação, uma beleza discreta, mas com alguma visibilidade», explica Miguel Mendes, responsável comercial, ao Portugal Têxtil.

A Sidónios Malhas, por seu lado, está a reforçar, com a nova coleção, a sua oferta em jacquards, assim como misturas de fibras, nomeadamente tencel com lã e caxemira. «A Première Vision, sendo uma feira que se realiza mais tarde, permite-nos estar mais próximos das tendências. Vamos ter muitas coisas com brilhos, seja através de fibras ou acabamentos», revela John Gomes, comercial da empresa, ao Portugal Têxtil.

Nos fios, as coleções apontam já para a primavera-verão 2018 e as novidades multiplicam-se, nomeadamente na Tearfil, que celebra em setembro a sua 30.ª presença na Première Vision Yarns (ex-Expofil). «Trinta edições, trinta coleções e muitos mais contactos, visitas e experiências enriquecedoras que nos permitiram crescer, aprender e continuar a fazer acontecer», considera Marla Gonçalves, diretora da Tearfil. «Resolvemos celebrar esta conquista e fizemos um makeover na forma como apresentamos as nossas coleções e comunicamos a nossa oferta», acrescenta, em declarações ao Portugal Têxtil. O branco domina os catálogos da fiação do Grupo Moretextile, que destaca ainda a introdução da gama de produtos Luxury Blends, para responder «à urgência de combinar performance e luxo», indica Marla Gonçalves.

Na sua segunda presença, depois da estreia em fevereiro deste ano, a Calvelex regressa à Première Vision Manufacturing com uma apresentação inspirada em Veneza. «Temos um produto muito sofisticado, com inovação, e uma coleção cheia de boas ideias para os nossos clientes», afirma, ao Portugal Têxtil, César Araújo, administrador da empresa. Contudo, apesar do tema italiano, será o “made in Portugal” que estará em foco, com a empresa de confeção a manter a parceria com dois produtores de tecidos nacionais: a Albano Morgado e a Riopele. «O nosso objetivo é reforçar os nossos clientes, mas, sobretudo, pôr Portugal na rota dos compradores internacionais. Quando estamos a expor, estamos a promover a excelência do produto português e a tornar Portugal numa referência. Ganhámos nós e ganha o país», sublinha.

Na Première Vision Paris estarão representadas 57 nacionalidades, tornando esta numa plataforma de referência para compradores de todo o mundo – em setembro de 2015, visitaram a feira 61.664 profissionais.

Nesta edição da feira irão ainda conhecer-se os vencedores dos PV Awards, onde são galardoados os tecidos e os couros que mais se destacam, com base em critérios como inovação, características técnicas e originalidade. No programa paralelo, além da apresentação das tendências, há ainda tertúlias sobre questões pertinentes para o sector, como poupança de água e gestão energética, assim como uma conferência sobre a indústria da moda em Marrocos.