Início Notícias Têxtil

Potencial da reciclagem têxtil aumenta na Europa

Um estudo da Fashion For Good revela que 74% de 494 mil toneladas de têxteis pós-consumo de baixo valor está já disponível para reciclagem até fibra em seis países europeus. Algo que poderá gerar até mais 74 milhões de euros por ano através da reintrodução de têxteis reciclados na cadeia de valor.

[©Wtórpol]

Com recurso a tecnologia de infravermelhos próximos (NIR) para determinar a composição das peças, uma tarefa habitualmente feita manualmente, o projeto, que inclui parceiros como o grupo Soex, na Alemanha, ou a Wtórpol, na Polónia, especialistas em reciclagem, analisou um total de 21 toneladas de vestuário pós-consumo. As análises foram feitas em dois períodos diferentes – no outono-inverno 2021 e na primavera-verão 2022 – para ter em consideração as mudanças sazonais no tipo de vestuário que é deitado fora.

O algodão foi a fibra dominante (42%), seguida de uma grande presença de misturas de fibras (32%), quase metade das quais algodão/poliéster (12% do total). Com base em três características, nomeadamente composição, presença de disruptores, como fechos e botões, e cores, 21% dos materiais analisados foram considerados adequados para a reciclagem mecânica, enquanto 53% foram classificados como podendo ser reciclados quimicamente.

Isso, refere o relatório, é uma grande oportunidade para a circularidade, já que atualmente apenas 2% dos têxteis pós-consumo são reciclados em novas fibras.

[©Wtórpol]
Necessidade de novos investimentos

«À medida que aumentam os compromissos e as políticas para a reciclagem têxtil até à fibra, assim como a quantidade de resíduos têxteis recolhidos, a infraestrutura exigida para impulsionar as ações para os sistemas circulares exigem a escalada significativa do investimento», afirma Katrin Ley, diretora-geral da Fashion for Good. «Para tomar decisões de investimento informadas, assim como avaliar a monetização através da reciclagem, é necessário um conhecimento mais profundo das características da situação atual dos têxteis pós-consumo na Europa. Este projeto lança a fundação de conhecimento que irá permitir aos principais players entrarem em ação», acrescenta.

A análise incidiu nos mercados da Alemanha, Bélgica, Espanha, Países Baixos, Polónia e Reino Unido, fornecendo o que os responsáveis acreditam ser, até ao momento, a imagem mais abrangente e representativa da composição dos resíduos têxteis da Europa. Os resultados apontam para oportunidades promissoras para recapturar valor ao mesmo tempo que se retiram têxteis de aterros, reciclagem com perda de valor e incineração. O estudo Sorting For Circularity Europe: An Evaluation And Commercial Assessment Of Textile Waste Across Europe, que faz parte do projeto Sorting for Circularity Europe, lançado pela Fashion for Good em parceria com a Circle Economy, aponta ainda as melhores práticas de design circular para as marcas e, para os consumidores, as melhores formas de fazer a seleção e deitar fora o vestuário que já não lhes interessa.

Entre as conclusões destaca-se ainda a probabilidade de um aumento da recolha de resíduos têxteis, devido a um aumento do consumo e, consequentemente, do descarte de vestuário, assim como por causa da legislação europeia, nomeadamente a nova Diretiva de Resíduos.

[©Soex]