Início Arquivo

Première Vision fala português

Entre 16 e 18 de setembro, o parque de exposições de Paris Nord Villepinte, recebe a Première Vision Pluriel, o salão “seis em um” que junta a feira de tecidos Première Vision, a feira de fios Expofil, a feira de acessórios Modamont, a feira dedicada às peles Cuir à Paris, a feira de design têxtil Indigo e a feira de subcontratação Zoom.

«Graças a um dispositivo único consolidado, e agora completamente integrado, que permite responder às expectativas de profissionais cada vez mais exigentes, e depois de ter acolhido 63 mil visitantes em setembro de 2013 e cerca de 62 mil em fevereiro passado, a Première Vision Pluriel deverá, uma vez mais, demonstrar que é a feira líder para todos os que estão ligados à moda internacional», refere o comunicado da organização.

Os seis salões contam com quase 2.000 expositores registados, 130 dos quais assinalados como novidades, incluindo as portuguesas Luís Azevedo & Filhos (que regressa à Première Vision), Inarbel (pela primeira vez na área Knitwear Solutions da Première Vision), Com-Prensa (na Modamont) e Mundifios (na Expofil). Portugal mantém, de resto, uma forte presença, com um total de 49 expositores divididos por cinco salões (com exceção da Indigo), 28 dos quais apoiados pela Associação Selectiva Moda (ASM) no âmbito do projeto de internacionalização From Portugal.

«Este é um certame muito importante na estratégia da empresa, vemo-lo como porta de acesso a um mercado cada vez mais global», revela Flávio Dias, diretor de exportação da Troficolor, uma das empresas apoiadas pela ASM. Já na Fitecom, o objetivo é mesmo o mercado francês. «Vamos com todas as forças tentar recuperar o mercado e cativar os clientes de forma a obter as performances dos anos passados, procurando superar a crise económica que a França atravessa», afirma o administrador da empresa, João Carvalho.

Apesar dos óbices da conjuntura, França, que é o segundo principal mercado da indústria têxtil e vestuário portuguesa, a seguir a Espanha, tem reforçado as suas compras no nosso país, com um aumento de 12,9% nos primeiros sete meses do ano face a igual período de 2013, para quase 400 milhões de euros. O vestuário é a principal categoria exportada, com um valor que ascendeu a 259,9 milhões de euros entre janeiro e julho de 2014, e a presença na Zoom é, por isso, importante para reforçar essas relações comerciais.

«É já a décima vez que expomos nesta plataforma comercial que é de extrema importância para a internacionalização da nossa empresa. Quase arrisco dizer que se não fosse esta feira não existiríamos», admite Mónica Ribeiro, diretora comercial da Squarcione, especialista em blazers. Os tecidos têm igualmente procura, nomeadamente os tecidos em malha (12,5 milhões de euros nos primeiros sete meses do ano), os tecidos de algodão (7,45 milhões de euros) e os tecidos em lã (2,7 milhões de euros). Para dar a conhecer melhor a oferta portuguesa presente na Première Vision Pluriel, a Associação Selectiva Moda organiza ainda o Fórum de Tendências From Portugal, com as propostas para o outono-inverno 2015/2016 dos expositores nacionais de tecidos, assim como as novidades em fios da Tearfil para a primavera-verão 2016.

Os tons das malhas e tecidos portugueses são escuros mas coloridos, com alguns apontamentos de tonalidades mais vivas. Os aspetos tridimensionais, jacquard e os micromotivos são alguns dos pontos fortes das coleções que podem ser vistas e tocadas neste Fórum de Tendências, pintado com as cores da estação: azul, castanho e apontamentos de laranja, «uma cor que não estando na paleta da Première Vision vai ser importante, incluindo para a estação seguinte», aponta a responsável pela idealização do fórum, Teresa Pereira, do Citeve. Além das coleções para as próximas estações, a Première Vision Pluriel tem ainda um forte programa de ações paralelas, onde se destaca a entrega, no dia 18 de setembro, ao meio-dia,dos PV Awards,que premeiam as criações mais inovadoras em termos de têxteis de moda.

Os prémios são atribuídos com base na avaliação de um júri de especialistas internacionais, presididos por um criador de renome (o português Felipe Oliveira Baptista foi o presidente em 2012), papel assumido nesta edição pela jovem criadora Yiqing Yin, diretora criativa da Léonard e que também desenvolve a sua marca epónima, desfilando atualmente na Semana de Moda de Paris. Nesta edição, entre os nomeados estão as portuguesas Riopele e a Teviz by Polopique.